"PE quer um governador, não um governado"

Presidente do PSC em Pernambuco, deputado Sílvio Costa criticou o PSB e a escolha do secretário da Fazenda, Paulo Câmara, para disputar o governo do estado; "O povo de Pernambuco, em outubro, vai querer eleger um governador, e não um governado”, disparou; Costa acrescentou que, caso Câmara seja eleito, será constantemente monitorado pelo governador e presidenciável Eduardo Campos; ele defendeu a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB), o “candidato do presidente Lula, o homem que mais ama Pernambuco nesse mundo”

Presidente do PSC em Pernambuco, deputado Sílvio Costa criticou o PSB e a escolha do secretário da Fazenda, Paulo Câmara, para disputar o governo do estado; "O povo de Pernambuco, em outubro, vai querer eleger um governador, e não um governado”, disparou; Costa acrescentou que, caso Câmara seja eleito, será constantemente monitorado pelo governador e presidenciável Eduardo Campos; ele defendeu a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB), o “candidato do presidente Lula, o homem que mais ama Pernambuco nesse mundo”
Presidente do PSC em Pernambuco, deputado Sílvio Costa criticou o PSB e a escolha do secretário da Fazenda, Paulo Câmara, para disputar o governo do estado; "O povo de Pernambuco, em outubro, vai querer eleger um governador, e não um governado”, disparou; Costa acrescentou que, caso Câmara seja eleito, será constantemente monitorado pelo governador e presidenciável Eduardo Campos; ele defendeu a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB), o “candidato do presidente Lula, o homem que mais ama Pernambuco nesse mundo” (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O presidente do PSC em Pernambuco, deputado federal Sílvio Costa, criticou de maneira pesada o PSB, principalmente a escolha do secretário da Fazenda, Paulo Câmara, para disputar o Governo do Estado pela legenda socialista. “O povo de Pernambuco, em outubro, vai querer eleger um governador, e não um governado”, afirmou Costa, acrescentando que, caso Câmara seja eleito, será constantemente monitorado pelo atual governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. O parlamentar também defendeu a candidatura estadual do senador Armando Monteiro (PTB), um de seus maiores aliados políticos, afirmando que o parlamentar é o “candidato do presidente Lula, o homem que mais ama Pernambuco nesse mundo”.

“Armando foi eleito como o melhor senador do Brasil, tem diálogo nacional e é respeitado no Brasil inteiro. Este é nosso candidato a governador. E nós temos um candidato a governador que vai ser constantemente monitorado. Aliás, o nosso governador adora reuniões de monitoramento”, ironizou Costa, nesta quarta-feira (26), durante entrevista à Rádio JC News. “Eles estão achando que Pernambuco é o Maranhão, onde Sarney [O ex-presidente José Sarney, PMDB] chega, coloca Roseana [Roseana Sarney, filha do ex-presidente] no poder e fica governando por ela”, bateu o parlamentar.

O deputado disse, ainda, “duvidar” que a escolha de Câmara tenha sido por critérios técnicos. “Paulo Câmara talvez tenha sido escolhido por ser o mais fácil de governar. Alguém em sã consciência acha que o critério foi técnico ou político? Não foi!”, disparou o parlamentar. “Se Campos está preferindo candidatos técnicos, ele não deveria ser candidato à Presidência da República, já que o próprio governador é um político”, criticou, acrescentando que a administração do PSB em Pernambuco é uma “monarquia”.

Costa ainda reforçou as principais críticas dos aliados do Governo com relação à administração estadual. De acordo com o deputado, tudo de bom que aconteceu em Pernambuco foi realizado pelo Presidente Lula e pela presidente Dilma Rousseff (PT), que já declararam preferência pelo apoio a pré-candidatura de Armando.

Apesar da aliança entre o PT e o PTB ainda não estar confirmada, a aliança entre as siglas foi dada como certa por Costa durante toda a entrevista, que já contabiliza o tempo de televisão do PT na campanha de Armando Monteiro. “Hoje, temos perto de seis minutos”, afirmou. Atualmente, existem dois caminhos que podem ser trilhados pelo PT: a do lançamento de uma chapa própria, a partir do deputado federal João Paulo (PT-PE) ou do presidente do PT no Recife, Oscar Barreto; ou uma junção com Armando, que possivelmente colocaria João Paulo disputando uma vaga pelo Senado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email