PE registra quase mil homicídios em três meses

Os primeiros três meses do ano em Pernambuco foram marcados pela violência. Segundo dados obtidos pelos parlamentares da bancada de oposição ao Governo do Estado, foram registrados cerca de mil homicídios em todo o Estado; o número corresponde a cerca de 180 assassinatos a mais que o registrado no mesmo período do ano passado; Apesar de reconhcer o aumento da violência, a Secretaria de Defesa Social (SDS), diz que está atuando para melhorar os indicadores e que os dados do Mapa da Violência de 2014, apontam Pernambuco como o quarto Estado mais seguro do Nordeste

Os primeiros três meses do ano em Pernambuco foram marcados pela violência. Segundo dados obtidos pelos parlamentares da bancada de oposição ao Governo do Estado, foram registrados cerca de mil homicídios em todo o Estado; o número corresponde a cerca de 180 assassinatos a mais que o registrado no mesmo período do ano passado; Apesar de reconhcer o aumento da violência, a Secretaria de Defesa Social (SDS), diz que está atuando para melhorar os indicadores e que os dados do Mapa da Violência de 2014, apontam Pernambuco como o quarto Estado mais seguro do Nordeste
Os primeiros três meses do ano em Pernambuco foram marcados pela violência. Segundo dados obtidos pelos parlamentares da bancada de oposição ao Governo do Estado, foram registrados cerca de mil homicídios em todo o Estado; o número corresponde a cerca de 180 assassinatos a mais que o registrado no mesmo período do ano passado; Apesar de reconhcer o aumento da violência, a Secretaria de Defesa Social (SDS), diz que está atuando para melhorar os indicadores e que os dados do Mapa da Violência de 2014, apontam Pernambuco como o quarto Estado mais seguro do Nordeste (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Os primeiros três meses do ano em Pernambuco foram marcados pela violência. Segundo dados obtidos pelos parlamentares da bancada de oposição ao Governo do Estado, foram registrados cerca de mil homicídios em todo o Estado. O número corresponde a cerca de 180 assassinatos a mais que o registrado no mesmo período do ano passado. Apesar de reconhcer o aumento da violência, a Secretaria de Defesa Social (SDS), diz que está atuando para melhorar os indicadores e que os dados do Mapa da Violência de 2014, com base nos últimos dados nacionais disponíveis, apontam Pernambuco como o quarto Estado mais seguro do Nordeste. 

 

Segundo o deputado Sílvio Costa Filho (PTB), o ano de 2014 já havia registrado um incremento de 14% nos casos de homicídio. Em janeiro, este incremento teria chegado a 24%. Em fevereiro o índice subiu para 28% e em março caiu para pouco mais de 25%. "É importante que o Governo do Estado possa cuidar da segurança pública e apresentar uma agenda que possa buscar a redução da violência em nosso estado. Esses números são profundamente preocupantes", disse o petebista à Rádio Jornal do Commercio.

Por meio de nota, a SDS contestou os números apresentados pelo parlamentra e assegura que em 2014, os casos de crimes violentos letais intencionais (CLVI) cresceram 9,5% e não 14% na taxa por 100 mil habitantes. 

A bancada de oposição marcou uma audiência pública e convidou o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, para discutir o assunto no próximo dia 16.

 

Confira abaixo a íntegra da nota da SDS sobre o assunto. 

O Pacto pela Vida - PPV é a política de Estado de segurança pública mais bem sucedida no País e que adota o modelo de gestão por resultado, com reuniões semanais de seu comitê gestor, onde são analisados diagnósticos e apontadas as correções necessárias de forma rotineira, para levar Pernambuco à condição de segurança desejada pela sociedade.

Desde o início do PPV, a Secretaria de Defesa Social - SDS preza pela transparência de seus dados estatísticos, principalmente em relação ao Crime Violento Letal Intencional - CVLI, cujo acesso é público através de seu site eletrônico (http://www.sds.pe.gov.br/), no link “Estatísticas”.

Na comparação do primeiro trimestre deste ano com o primeiro trimestre de 2014, o melhor na série histórica de CVLIs do Estado, foi registrado um aumento de 154 mortes, passando de 828 CVLIs para 982, um crescimento de 18,5%.

Analisando-se mês a mês, no entanto, já é possível notar a melhora nos percentuais:

 

 

2014

2015

Variação

Janeiro

256

323

+26%

Fevereiro

261

325

+24%

Março

311

334

+7%

 

Já em relação ao aumento  de CVLIs em todo o ano passado, o crescimento total foi de 9,5% na taxa por 100 mil habitantes, e não de 14% como foi divulgado.

Segundo dados do Mapa da Violência de 2014, com base nos últimos dados nacionais disponíveis, Pernambuco é o quarto Estado mais seguro do Nordeste, com uma taxa de 37,1 CVLIs por 100 mil habitantes, sendo o ranking o seguinte:

 

 

Estado

Taxa

1

Piauí

17,2

2

Maranhão

26,0

3

Rio Grande do Norte

34,7

4

Pernambuco

37,1

5

Paraíba

40,1

6

Sergipe

41,8

7

Bahia

41,9

8

Ceará

44,6

9

Alagoas

64,6

 

Considerando a redução registrada em 2013 e crescente aumento em outros Estados do Nordeste, Pernambuco deverá subir para a terceira posição no Mapa da Violência de 2015.

Recife, que já foi a capital mais violenta de todo o Nordeste, no  Mapa da Violência ocupa a segunda posição na lista das capitais mais seguras do Nordeste, atrás apenas de Teresina, conforme a seguinte relação:

 

 

Capital

Taxa

1

Teresina

41,1

2

Recife

52,0

3

Natal

55,8

4

Aracaju

59,7

5

Salvador

60,6

6

São Luís

62,6

7

João Pessoa

76,5

8

Fortaleza

76,8

9

Maceió

90,0

 

Conforme os últimos dados nacionais disponíveis para comparação (DataSus/Ministério da Saúde), de 2000 a 2012, Pernambuco foi o único Estado do Nordeste que reduziu os casos de CVLIs, com -31,3%.

 

Sergipe, o Estado que teve o menor aumento de CVLIs, registrou +79,4%, enquanto a Bahia ficou com uma elevação de +347,5%. Mesmo com o aumento registrado no ano passado, de 9,5% na taxa, Pernambuco tem um acumulado de redução no PPV (entre abril de 2007 a dezembro de 2014) de -33,39% e a capital Recife, de -56,82%.

 

Neste período, a taxa de CVLI no País aumentou 15,3% e nas capitais, 5,1%.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247