Peemedebista questiona compra de ingressos

"Indignado" com informações de que Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e outros órgãos de União gastaram R$ 9 milhões com ingressos da Copa para distribuir a 'vips', o deputado federal baiano Colbert Martins, do PMDB, enviou ofício ao Ministério Público pedindo investigação para apurar se a compra dos bilhetes é legal; para o parlamentar, "a atitude dos bancos é desrespeitosa com a sociedade, pois não representa interesses públicos"

"Indignado" com informações de que Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e outros órgãos de União gastaram R$ 9 milhões com ingressos da Copa para distribuir a 'vips', o deputado federal baiano Colbert Martins, do PMDB, enviou ofício ao Ministério Público pedindo investigação para apurar se a compra dos bilhetes é legal; para o parlamentar, "a atitude dos bancos é desrespeitosa com a sociedade, pois não representa interesses públicos"
"Indignado" com informações de que Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e outros órgãos de União gastaram R$ 9 milhões com ingressos da Copa para distribuir a 'vips', o deputado federal baiano Colbert Martins, do PMDB, enviou ofício ao Ministério Público pedindo investigação para apurar se a compra dos bilhetes é legal; para o parlamentar, "a atitude dos bancos é desrespeitosa com a sociedade, pois não representa interesses públicos" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - "Indignado" com informações de que Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e outros órgãos de União gastaram R$ 9 milhões com ingressos da Copa para distribuir a 'vips', o deputado federal baiano Colbert Martins, do PMDB, enviou ofício ao Ministério Público Federal (MPF) pedindo investigação para apurar se a compra dos bilhetes é legal.

Para o parlamentar, "a atitude dos bancos é desrespeitosa com a sociedade, pois não representa interesses públicos".

Peemedebista diz ainda que que "o dinheiro gasto para financiar a entrada de um grupo de milionários, empresários e parceiros das instituições deveria ser devolvido aos cofres públicos, ou até mesmo repassado para a área da saúde".

O deputado entregou ofício na quinta-feira (5) à Procuradoria-Geral da República (PGR) e pediu encaminhamento 'urgente' ao chefe do órgãom  procurador Rodrigo Janot.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247