Pela 4ª vez, União bloqueia contas do governo do RS

O Rio Grande do Sul voltou a ter as contas bloqueadas pela União; este é o quarto bloqueio seguido por atraso no pagamento da parcela da dívida com o governo Federal; a medida foi comunicada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) ao Banrisul e impõe restrições à gestão dos recursos da arrecadação por parte da Secretaria da Fazenda; o atraso com os serviços da dívida no prazo previsto em contrato (último dia útil de cada mês), que representam 13% do volume da receita líquida, vem se repetindo desde o mês de abril

O Rio Grande do Sul voltou a ter as contas bloqueadas pela União; este é o quarto bloqueio seguido por atraso no pagamento da parcela da dívida com o governo Federal; a medida foi comunicada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) ao Banrisul e impõe restrições à gestão dos recursos da arrecadação por parte da Secretaria da Fazenda; o atraso com os serviços da dívida no prazo previsto em contrato (último dia útil de cada mês), que representam 13% do volume da receita líquida, vem se repetindo desde o mês de abril
O Rio Grande do Sul voltou a ter as contas bloqueadas pela União; este é o quarto bloqueio seguido por atraso no pagamento da parcela da dívida com o governo Federal; a medida foi comunicada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) ao Banrisul e impõe restrições à gestão dos recursos da arrecadação por parte da Secretaria da Fazenda; o atraso com os serviços da dívida no prazo previsto em contrato (último dia útil de cada mês), que representam 13% do volume da receita líquida, vem se repetindo desde o mês de abril (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News

Sul 21 - O Rio Grande do Sul voltou a ter as contas bloqueadas pela União nesta terça-feira (3). Este é o quarto bloqueio seguido por atraso no pagamento da parcela da dívida com o governo Federal. A medida foi comunicada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) ao Banrisul por volta das 11h30 e impõe restrições à gestão dos recursos da arrecadação por parte da Secretaria da Fazenda. O atraso com os serviços da dívida no prazo previsto em contrato (último dia útil de cada mês), que representam 13% do volume da receita líquida, vem se repetindo desde o mês de abril.

As projeções da Fazenda indicam que o bloqueio será superado até o final da próxima semana, quando já estiver concluído o ingresso de ICMS da Substituição Tributária (dia 9), da primeira etapa de combustíveis, energia e telecomunicações (dia 10) e do comércio (dia 12). Nesse período, todo o ingresso de impostos obrigatoriamente será transferido para uma conta específica no Banco do Brasil.

Na última sexta-feira (30), após temos de novo parcelamento, o governo pagou integralmente a folha dos servidores vinculados ao Poder Executivo. Porém, os atrasos em repasses para prefeituras, hospitais, programas e fornecedores superam os R$ 600 milhões.

*Com informações do governo do Estado

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email