Pepe: “agora esperamos agilidade do STF no mensalão tucano”

Ministro do Desenvolvimento Agrário esteve na capital do Tocantins para entregar 40 caminhões caçamba do PAC 2 a 40 municípios; Pepe Vargas aproveitou para alfinetar a morosidade com que o Supremo julga a Ação Penal 536, o mensalão tucano; “Seria muito ruim o Supremo ter dois pesos e duas medidas. A gente espera que o Supremo aja também neste caso”; o ex-deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que está sendo julgado pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, entregou nessa quinta-feira (27) suas alegações finais no STF

Ministro do Desenvolvimento Agrário esteve na capital do Tocantins para entregar 40 caminhões caçamba do PAC 2 a 40 municípios; Pepe Vargas aproveitou para alfinetar a morosidade com que o Supremo julga a Ação Penal 536, o mensalão tucano; “Seria muito ruim o Supremo ter dois pesos e duas medidas. A gente espera que o Supremo aja também neste caso”; o ex-deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que está sendo julgado pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, entregou nessa quinta-feira (27) suas alegações finais no STF
Ministro do Desenvolvimento Agrário esteve na capital do Tocantins para entregar 40 caminhões caçamba do PAC 2 a 40 municípios; Pepe Vargas aproveitou para alfinetar a morosidade com que o Supremo julga a Ação Penal 536, o mensalão tucano; “Seria muito ruim o Supremo ter dois pesos e duas medidas. A gente espera que o Supremo aja também neste caso”; o ex-deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que está sendo julgado pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, entregou nessa quinta-feira (27) suas alegações finais no STF (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 – O ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, comemorou nesta sexta-feira, 28, em Palmas, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que absolveu, sob esperneio do presidente Joaquim Barbosa, os líderes petistas José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e outros cinco condenados na Ação Penal 470 do crime de formação de quadrilha.

“O Supremo tomou a decisão. Fica comprovado aquilo que a gente sempre disse, que não havia um processo dessa natureza, uma quadrilha organizada. O presidente Lula não precisava comprar deputados do PT para aprovar matérias”, afirmou o ministro, que é deputado federal reeleito pelo PT do Rio Grande do Sul.

O ministro esteve na capital do Tocantins para entregar 40 caminhões caçamba do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) a 40 municípios com menos de 50 mil habitantes.

Pepe Vargas aproveitou para alfinetar a morosidade com que o Supremo Tribunal Federal julga a Ação Penal 536, mais conhecida como o Mensalão Tucano. “O que a gente espera agora é que o Supremo tenha agilidade na votação do mensalão tucano. Seria muito ruim o Supremo ter dois pesos e duas medidas. A gente espera que o Supremo aja também neste caso”, disse o ministro.

Na AP 536, o ex-deputado federal Eduardo Azeredo, do PSDB de Minas Gerais, está sendo julgado pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Azeredo, que entregou nessa quinta-feira, 27, suas alegações finais no STF, é acusado de ter desviado recursos públicos para sua campanha à reeleição para governador de Minas Gerais , em 1998. A Procuradoria Geral da República recomendou ao Supremo que o ex-parlamentar tucano seja condenado a 22 anos de prisão.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email