Percentual de famílias endividadas cai para 58,1%

O percentual de famílias com dívidas ficou em 58,1% em junho deste ano, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC); a taxa é inferior às observadas em maio deste ano (58,7%) e em junho do ano passado (62%); na comparação mensal, é a quinta queda mensal do nível de endividamento

O percentual de famílias com dívidas ficou em 58,1% em junho deste ano, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC); a taxa é inferior às observadas em maio deste ano (58,7%) e em junho do ano passado (62%); na comparação mensal, é a quinta queda mensal do nível de endividamento
O percentual de famílias com dívidas ficou em 58,1% em junho deste ano, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC); a taxa é inferior às observadas em maio deste ano (58,7%) e em junho do ano passado (62%); na comparação mensal, é a quinta queda mensal do nível de endividamento (Foto: Leonardo Lucena)

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

O percentual de famílias com dívidas ficou em 58,1% em junho deste ano, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quinta-feira (30) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A taxa é inferior às observadas em maio deste ano (58,7%) e em junho do ano passado (62%). Na comparação mensal, é a quinta queda mensal do nível de endividamento.

As pessoas com dívidas em atraso chegam a 23,5% em junho deste ano, taxa inferior aos 23,7% de maio, mas superior aos 21,3% de junho de 2015. Aqueles que não terão condições de pagar suas dívidas ou contas somam 9,1% do total das famílias brasileiras, percentual superior aos 9% de maio deste ano e aos 7,9% de junho do ano passado e o mais alto desde outubro de 2010 (9,5%).

Os cartões de crédito são a principal fonte de endividamento das famílias: 76,6% têm dívidas com cartão. Em seguida, aparecem os carnês (15,6%), os créditos pessoais (11,3%) e os financiamentos de carro (10,8%). Em média, o tempo para o pagamento das dívidas em atraso chega a 62,4 dias.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247