Perícia inicia análise em submetralhadoras

Profissionais da Perícia Oficial do Estado de Alagoas iniciaram a análise das armas que estavam na Rádio Patrulha onde se encontrava a soldado Izabelle Pereira; ela morreu vítima de uma rajada de metralhadora; a soldado estava no banco traseiro da viatura e seguia, com os colegas de farda, para uma ocorrência; os disparos teriam ocorrido de forma acidental; testes deverão ser concluídos em até quarenta dias

Profissionais da Perícia Oficial do Estado de Alagoas iniciaram a análise das armas que estavam na Rádio Patrulha onde se encontrava a soldado Izabelle Pereira; ela morreu vítima de uma rajada de metralhadora; a soldado estava no banco traseiro da viatura e seguia, com os colegas de farda, para uma ocorrência; os disparos teriam ocorrido de forma acidental; testes deverão ser concluídos em até quarenta dias
Profissionais da Perícia Oficial do Estado de Alagoas iniciaram a análise das armas que estavam na Rádio Patrulha onde se encontrava a soldado Izabelle Pereira; ela morreu vítima de uma rajada de metralhadora; a soldado estava no banco traseiro da viatura e seguia, com os colegas de farda, para uma ocorrência; os disparos teriam ocorrido de forma acidental; testes deverão ser concluídos em até quarenta dias (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - análise das armas recolhidas junto à guarnição da Radiopatrulha em que estava a soldado Izabelle Pereira, vítima de uma rajada de metralhadora, será iniciada nesta segunda-feira (8), pelos profissionais da Perícia Oficial do Estado. Conforme informações do órgão, a previsão é que os testes sejam concluídos entre dez e quarenta dias.

No total, quatro armas foram recolhidas junto à guarnição, sendo duas pistolas e duas submetralhadoras, entre elas a que teria disparado trinta tiros de forma acidental, dos quais 17 atingiram a soldado. Izabelle estava no banco traseiro da viatura e seguia, com os colegas de farda, para uma ocorrência.

Além dos armamentos, que passarão pelo teste de eficiência e funcionamento, também foram encaminhados para análise da Perícia Oficial vários projéteis e estojos, nos quais será realizado o exame de microcomparação balística. Já o colete da vítima será avaliado e pontos como validade, tamanho, modelo e nível de proteção serão observados.

Na semana passada, técnicos da fabricante de armamentos Taurus estiveram em Alagoas para fazer testes em todas as submetralhadoras utilizadas pela Polícia Militar que têm o mesmo modelo da que teria disparado de forma acidental e atingido a soldado. Eles foram impedidos, porém, de terem acesso aos armamentos utilizados pela guarnição durante o ocorrido.

Havia a expectativa, por parte da Polícia Militar, de receber o relatório final da inspeção na semana passada. A assessoria de imprensa da corporação informou que até o início desta manhã o documento ainda não havia sido encaminhado pelos engenheiros da empresa de armamentos.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247