"Pernambuco também pode fazer mais e melhor"

O ex-ministro José Dirceu não poupou ironias e acidez durante sua passagem pelo Recife para criticar o governador de Pernambuco e potencial candidato à Presidência, Eduardo Campos. Utilizando o mesmo mote veiculado nas inserções partidárias do PSB para criticar o governo federal, “Dá pra fazer mais”, o petista disse que "Pernambuco também pode fazer mais e melhor. Ou Pernambuco não tem problemas?”; apesar de dizer que é a favor da manutenção da aliança entre as legendas, Dirceu colocou o PSB e o PSDB no mesmo campo: o da oposição ao governo da presidente Dilma

"Pernambuco também pode fazer mais e melhor"
"Pernambuco também pode fazer mais e melhor" (Foto: Flavio Alves/AImagem/Futura Pres)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247 - O ex-ministro José Dirceu, não poupou ironias e acidez durante sua passagem pelo Recife para criticar o governador de Pernambuco e potencial candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos. Utilizando o mesmo mote veiculado nas inserções partidárias do PSB para criticar o Governo Federal, “Dá pra fazer mais” o ex-ministro disse que Pernambuco também pode fazer mais e melhor. Ou Pernambuco não tem problemas?”,  indagou. Em sua palestra sobre os dez anos do PT no poder, Dirceu colocou o PSB e o PSDB no mesmo campo: o da oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Apesar da traulitada em cima do socialista, o ex-ministro procurou não bater de frente com Campos no que diz respeito às movimentações  nacionais feitas pelo governador. “Vamos aguardar. Tudo indica que ele, legitimamente, tem todas as credenciais, é pré-candidato à Presidência da República. Mas isso não está definido ainda. Nós não temos pressa”, disse.  Apesar disto, Dirceu defendeu a manutenção da aliança histórica entre o PT e o PSB.  “O PT quer manter a aliança. O (ex) presidente Lula quer isso. Muitos petistas, inclusive, propõe que o governador Eduardo Campos seja candidato em 2018, da coalização”, afirmou.

O ex-ministro também rebateu às críticas feitas pelo governador em relação às políticas de desenvolvimento regionais implantadas pelo governo. “Claro que todos os governos cometem erros, têm insuficiências e problemas. Agora, a infraestrutura do Nordeste atual quem construiu foi o Governo Federal. Nós não fizemos mais que a obrigação. Nós, isto é, aqueles que apoiam e se sentem governados quando o PT governa”, disse após observar que “fazer propaganda é fácil”.

“A vida não é tão simples, tão fácil. Uma coisa é contar com a boa vontade da mídia, outra coisa é a vida real", declarou. Apesar disto, Dirceu observou que a força política do governador não pode ser menosprezada. “Não podemos subestimar, desqualificar. Ele tem capacidade. Basta lembrar os governos que Arraes fez e os dois dele”, emendou.

Já sobre a possibilidade de aproximação entre o PSDB e o PSB, José Dirceu evitou se aprofundar no assunto, muito embora tenha criticado as semelhanças nos discursos e a relativa aproximação entre eles. “Tem gente que já está pescando em águas turvas, está caindo na conversa deles. É só ouvir porque estão falando abertamente pelo País, disse em referência às críticas contra a política econômica que tem sido feitas pelo PSDB e PSB. O ex-ministro também demonstrou que o PT não irá assumir a responsabilidade por um eventual rompimento da aliança. “tem partido buscando seu próprio caminho. É legítimo. Não fomos nós que antecipamos o debate eleitoral. Nós queremos manter a coalização”, disse segundo o Jornal do Commercio.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247