Pestana é favorito para substituir Pimenta em MG

Presidente do PSDB mineiro, deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) deve concorrer ao Palácio da Liberdade, no lugar de Pimenta da Veiga, que foi indiciado pela Polícia Federal por ter recebido R$ 300 mil de Marcos Valério; embora tenha sido solidário a Pimenta, Aécio não quer ser afetado por uma agenda negativa, justamente em seu estado natal, onde espera abrir 4 milhões de votos sobre o PT

Presidente do PSDB mineiro, deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) deve concorrer ao Palácio da Liberdade, no lugar de Pimenta da Veiga, que foi indiciado pela Polícia Federal por ter recebido R$ 300 mil de Marcos Valério; embora tenha sido solidário a Pimenta, Aécio não quer ser afetado por uma agenda negativa, justamente em seu estado natal, onde espera abrir 4 milhões de votos sobre o PT
Presidente do PSDB mineiro, deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) deve concorrer ao Palácio da Liberdade, no lugar de Pimenta da Veiga, que foi indiciado pela Polícia Federal por ter recebido R$ 300 mil de Marcos Valério; embora tenha sido solidário a Pimenta, Aécio não quer ser afetado por uma agenda negativa, justamente em seu estado natal, onde espera abrir 4 milhões de votos sobre o PT (Foto: Leonardo Attuch)

Minas 247 - O PSDB não deve bancar a candidatura de Pimenta da Veiga ao Palácio da Liberdade, depois que ele foi indiciado por ter recebido R$ 300 mil de Marcos Valério – sua alegação é que prestou serviços de advocacia, quando estava afastado do mundo político.

Entre os tucanos, há a certeza de que a denúncia será acolhida pelo Ministério Público, tornando inviável a candidatura de Pimenta contra o petista Fernando Pimentel.

Nesse cenário, o mais provável é que Pimenta seja substituído pelo deputado Marcus Pestana (PSDB-MG), também muito ligado ao presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves.

Neste sábado, o colunista Ilimar Franco aborda o caso:

Procura-se um candidato

Os aliados do PSDB mineiro estão apreensivos com o futuro da candidatura Pimenta da Veiga ao governo estadual. Eles já se preparam para o pior, pois são céticos quanto à possibilidade de o Ministério Público Federal rejeitar a denúncia oferecida pela Polícia Federal. Dizem que, se isso acontecer, a candidatura ficará insustentável e que é preciso avaliar se não é o caso de se antecipar aos fatos. O presidente nacional tucano, Aécio Neves, tem sido solidário a Pimenta, embora possa ficar afetado pela pauta negativa na corrida ao Planalto. Aliados, cautelosos, já consideram nomes como os dos deputados Marcus Pestana, Domingos Sávio e Abi-Ackel.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247