Petrobras concentrará operações em Suape

As medidas anunciadas pela Petrobras, destinadas a economizar até R$ 1,6 bilhão em custos logísticos, já provocaram a redução do fornecimento de combustíveis para o Norte e Nordeste, que tiveram o seu fornecimento mensal reduzido de quatro para dois navios, tem provocado uma série de problemas para a economia destas regiões; agora a companhia pretende concentrar em Pernambuco parte de suas operações regionais, mais especificamente as realizadas na Paraíba e Alagoas, assim que a Refinaria Abreu e Lima entrar em operação, no próximo ano

Petrobras concentrará operações em Suape
Petrobras concentrará operações em Suape (Foto: Daniel Marenco)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247 - As medidas anunciadas recentemente pela Petrobras, destinadas a economizar até R$ 1,6 bilhão em custos logísticos, já provocaram a redução do fornecimento de combustíveis para Norte e Nordeste, que tiveram o seu fornecimento mensal reduzido de quatro para dois navios, tem provocado uma série de problemas para a economia destas regiões. E a situação pode ficar ainda pior. A companhia pretende concentrar no Complexo Industrial e Portuário de Suape, em Pernambuco, parte de suas operações regionais assim que a Refinaria Abreu e Lima, que está sendo construída pela estatal, entrar em atividade no próximo ano. As operações de desembarque de combustíveis que serão transferidas acontecem atualmente em Cabedelo (PB) e Maceió (AL).

O agravamento da situação se deve justamente a uma questão de logística, já que os pátios de tancagem hoje existentes não são suficientes para atender a um volume tão grande como o projetado. Segundo dados apresentados na Comissão de Infraestrutura do Senado pelo gerente executivo de Abastecimento Logístico da Petrobras, Eduardo Autran, a estatal possui quatro áreas de tancagem em Pernambuco que, somadas, possuem capacidade para receber 133,6 mil metros cúbicos (m³). De acordo com o Sindicato dos varejistas de Petróleo da Paraíba (Sindipetro-PB), os estados da Paraíba e Alagoas movimentam mensalmente algo em torno de 200 mil m³ .

“É evidente que o Porto de Suape não possui tancagem suficiente para acomodar o volume de combustíveis da Paraíba e Alagoas. Se isso acontecer, com certeza afetará abastecimento em Pernambuco”, disse o presidente do Sindipetro-PB, Omar Hamad, em entrevista ao jornal Folha de Pernambuco.  O executivo disse ter recebido a informação desta possibilidade do próprio gerente-geral de Abastecimento da Petrobras, Rubem Azevedo, durante uma reunião realizada no Recife. “Por enquanto, ele disse que seria apenas um estudo. Mas se fomos avisados desta tendência é porque ela está bem avançada”, disse Hamad.

A transferência das operações de Cabedelo para Suape deverá ocasionar um grave prejuízo aos cofres paraibanos. A operação de combustíveis movimenta injeta cerca de R$ 300 milhões na economia estadual, montante equivalente a cerca de 40% da receita do porto paraibano.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247