PF cumpre mandato contra filho do prefeito de Juazeiro do Norte

A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo, filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB). Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro

A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo, filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB). Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro
A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo, filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB). Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro (Foto: Fatima 247)

Ceará247 - A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo. O empresário é filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB), candidato à reeleição. Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro.

A denúncia é baseada em auditoria do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, antiga Controladoria da Geral da União (CGU). Segundo informações, a operação apura desvio de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste. A investigação, feita em parceria com o Ministério Público Federal (MPF), constatou modificações no projeto financeiro original da obra.

Segundo relatório da antiga CGU, o Shopping recebeu mais de 100% dos valores iniciais previstos e a obra continua inacabada. Segundo constatação da auditoria a obra se encontra paralisada, apesar da previsão de conclusão para o ano de 2012. Foram repassados cerca de R$ 12 milhões a mais que o projeto inicial.

A PF e o MPF investigam, ainda, indícios de superfaturamento de preços e pagamentos a empresas do mesmo grupo empresarial de Mauro Macedo, sem a contraprestação dos serviços pagos. Além de pagamentos a empresa de fachada e utilização dos recursos em obras que não integravam o projeto.

Além da residência de Mauro Macedo, foram cumpridos outros cinco mandatos de busca e apreensão em Juazeiro do Norte, expedidos pela 16ª Vara Federal, seção Ceará. O MPF e PF não divulgaram os outros nomes dos investigados.

(Com informações do Blog do Madson Wagner)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247