PF cumpre mandato contra filho do prefeito de Juazeiro do Norte

A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo, filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB). Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro

A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo, filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB). Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro
A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo, filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB). Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - A Policia Federal realizou hoje, em Juazeiro do Norte, a Operação Fratello. Agentes da PF cumpriram mandatos de busca, apreensão e condução coercitiva, tendo como alvo o empresário Mauro Macedo. O empresário é filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB), candidato à reeleição. Mauro Macedo é acusado de fraudes na aplicação dos recursos, provenientes de empréstimos destinados a construção do Shopping Juazeiro.

A denúncia é baseada em auditoria do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, antiga Controladoria da Geral da União (CGU). Segundo informações, a operação apura desvio de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste. A investigação, feita em parceria com o Ministério Público Federal (MPF), constatou modificações no projeto financeiro original da obra.

Segundo relatório da antiga CGU, o Shopping recebeu mais de 100% dos valores iniciais previstos e a obra continua inacabada. Segundo constatação da auditoria a obra se encontra paralisada, apesar da previsão de conclusão para o ano de 2012. Foram repassados cerca de R$ 12 milhões a mais que o projeto inicial.

A PF e o MPF investigam, ainda, indícios de superfaturamento de preços e pagamentos a empresas do mesmo grupo empresarial de Mauro Macedo, sem a contraprestação dos serviços pagos. Além de pagamentos a empresa de fachada e utilização dos recursos em obras que não integravam o projeto.

Além da residência de Mauro Macedo, foram cumpridos outros cinco mandatos de busca e apreensão em Juazeiro do Norte, expedidos pela 16ª Vara Federal, seção Ceará. O MPF e PF não divulgaram os outros nomes dos investigados.

(Com informações do Blog do Madson Wagner)

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247