PGR pede investigação contra secretário de Alckmin

A Procuradoria-Geral da República pediu que o STF abra inquérito para investigar o deputado federal Arnaldo Jardim, do PPS (de gravata vermelha), atual secretário de Agricultura do governo Geraldo Alckmin (PSDB); pedido foi feito com base em delações premiadas de ex-executivos da empreiteira Odebrecht, que afirmam que o parlamentar teria recebido R$ 50 mil por meio de caixa 2 para sua campanha à Câmara em 2010

Secretário de Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim (PPS), e governador Geraldo Alckmin (PSDB)
Secretário de Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim (PPS), e governador Geraldo Alckmin (PSDB) (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) abra inquérito para investigar o deputado federal Arnaldo Jardim (PPS-SP), atual secretário de Agricultura do governo Geraldo Alckmin (PSDB).

O pedido foi feito com base em delações premiadas de ex-executivos da empreiteira Odebrecht, que afirmam que o parlamentar teria recebido R$ 50 mil por meio de caixa 2 para sua campanha eleitoral à Câmara dos Deputados em 2010.

Inicialmente, a PGR havia enviado uma petição ao STF sobre o caso, mas com o pedido de declínio de competência da Corte para analisar o processo e o envio à primeira instância.

No entanto, o relator dos processos da Lava Jato na Corte, Edson Fachin, ressaltou que "o afastamento de deputado ou senador do exercício do mandato, para investir-se nos cargos permitidos pela Constituição suspende-lhes a imunidade formal, mas não o foro por prerrogativa de função".

Janot, então, pediu a abertura de inquérito contra Jardim. A decisão está agora nas mãos de Fachin.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247