Piauí terá centro de saúde para o trabalhador rural

Secretário estadual da Saúde, Francisco Costa anunciou a implantação do primeiro Centro de Referência em Saúde do Trabalhador Rural (Cerest) a ser inaugurado em Uruçuí; no Laboratório Central do Estado (Lacen) será feita avaliação da acetilcolinesterase plasmática, teste que avalia a intoxicação na fase aguda; para a criação do centro, a secretaria faz um mapeamento de acordo com o setor produtivo da região para saber dos riscos que correm os trabalhadores e agravos que eles podem apresenta; o órgão terá técnico de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos do trabalho e um veículo para deslocamento dessa equipe na logística de atendimento aos trabalhadores

Secretário estadual da Saúde, Francisco Costa anunciou a implantação do primeiro Centro de Referência em Saúde do Trabalhador Rural (Cerest) a ser inaugurado em Uruçuí; no Laboratório Central do Estado (Lacen) será feita avaliação da acetilcolinesterase plasmática, teste que avalia a intoxicação na fase aguda; para a criação do centro, a secretaria faz um mapeamento de acordo com o setor produtivo da região para saber dos riscos que correm os trabalhadores e agravos que eles podem apresenta; o órgão terá técnico de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos do trabalho e um veículo para deslocamento dessa equipe na logística de atendimento aos trabalhadores
Secretário estadual da Saúde, Francisco Costa anunciou a implantação do primeiro Centro de Referência em Saúde do Trabalhador Rural (Cerest) a ser inaugurado em Uruçuí; no Laboratório Central do Estado (Lacen) será feita avaliação da acetilcolinesterase plasmática, teste que avalia a intoxicação na fase aguda; para a criação do centro, a secretaria faz um mapeamento de acordo com o setor produtivo da região para saber dos riscos que correm os trabalhadores e agravos que eles podem apresenta; o órgão terá técnico de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos do trabalho e um veículo para deslocamento dessa equipe na logística de atendimento aos trabalhadores (Foto: Leonardo Lucena)

Por Samara Augusta

O secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa, anunciou a implantação do primeiro Centro de Referência em Saúde do Trabalhador Rural (Cerest) a ser inaugurado em Uruçuí. Reivindicação histórica dos trabalhadores rurais do Piauí, o anúncio foi comemorado pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/PI), em reunião realizada essa semana na secretaria, com a participação de líderes de movimentos sociais do Grito da Terra e trabalhadores rurais que elaboraram uma pauta de reivindicações envolvendo direitos trabalhistas e sociais, entre outras.

De acordo com Francisco Costa, além do Cerest Rural de Uruçuí, “outras providências estão sendo tomadas pela secretaria no sentido de fortalecer a rede de atendimento em saúde em todas as regiões do etado. Como, por exemplo, o aumento de UTIs e de serviços oferecidos nos hospitais regionais, com alguns serviços já funcionando, outros concluídos e em processo de execução”, informou o gestor.

O Cerest de Uruçuí foi criado com uma diferenciação, como explica a diretora da Vigilância Sanitária do Estado, Tatiana Chaves. “Lá, será Cerest Rural que tem uma característica específica que é a atenção ao agricultor que está exposto a todo esse agrotóxico. A secretaria fez um convênio com a Universidade Estadual do Piauí (Uespi) possibilitando a avaliação dos trabalhadores que sofrem intoxicação crônica. Então, temos como avaliar, fazendo a análise toxicológica desse trabalhador, para saber se ele tem ou não essa intoxicação crônica e que risco ele está submetido, possivelmente a doenças como câncer e outras originadas pelos danos do agrotóxico”, comenta a diretora.

Paralelo a isso, o Cerest Rural irá analisar os trabalhadores pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) onde será feita avaliação da acetilcolinesterase plasmática, teste que avalia a intoxicação na fase aguda. “Os trabalhadores têm acesso a toda a rede do Sistema Único de Saúde, a qual forem encaminhados, inclusive em Uruçuí com atendimento de média complexidade para que possa dar continuidade às suas necessidades na área da saúde”, explica Tatiana Chaves.

Para a criação dos Cerests, a Secretaria de Estado da Saúde faz um mapeamento de acordo com o setor produtivo da região para saber dos riscos que correm os trabalhadores e agravos que eles podem apresentar. É feito então o mapeamento da macrorregião e define-se quais os atendimentos e projetos prioritários que serão elencados durante o ano para desencadear todas as ações voltadas para os trabalhadores.

O Cerest Rural com equipe formada por técnico de enfermagem, enfermeira, fisioterapeuta e médico do trabalho. Contará, também, um veículo para deslocamento dessa equipe na logística de atendimento aos trabalhadores.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247