PIB de Pernambuco registra aumento de 4,2%

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco registrou, no acumulado de janeiro e setembro de 2013, um crescimento de 4,2%, superando os índices nacionais, que registraram crescimento de 2,4%; de acordo com a pesquisa divulgada pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas (Condepe/Fidem), o PIB estadual, a preços de mercado, foi estimado em R$ 90,3 bilhões

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco registrou, no acumulado de janeiro e setembro de 2013, um crescimento de 4,2%, superando os índices nacionais, que registraram crescimento de 2,4%; de acordo com a pesquisa divulgada pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas (Condepe/Fidem), o PIB estadual, a preços de mercado, foi estimado em R$ 90,3 bilhões
O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco registrou, no acumulado de janeiro e setembro de 2013, um crescimento de 4,2%, superando os índices nacionais, que registraram crescimento de 2,4%; de acordo com a pesquisa divulgada pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas (Condepe/Fidem), o PIB estadual, a preços de mercado, foi estimado em R$ 90,3 bilhões (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Mariana Almeida, do Pernambuco 247 - O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco registrou, no acumulado de janeiro e setembro de 2013, um crescimento de 4,2%, superando os índices nacionais, que registraram crescimento de 2,4%. De acordo com a pesquisa divulgada nesta sexta-feira (20) pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas (Condepe/Fidem), o PIB estadual, a preços de mercado, foi estimado em R$ 90,3 bilhões. O levantamento também traz correções no índice do PIB registrado em 2012, realizado após uma revisão das Contas Regionais efetuado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Conforme os novos dados, o ritmo de crescimento no estado no último ano passou de 2,3% em 2011 para 3,7% no ano passado, cravando R$ 112,7 bilhões.

No terceiro trimestre de 2013 o PIB teve um aumento de 1,8%, o que representou R$ 31,3 bilhões. O baixo crescimento registrado no terceiro semestre deste ano se deve, principalmente, à queda de 7% no setor agropecuário em consequência do declínio de 9,2% das lavouras temporárias, como milho, arroz e mandioca, e de 7,2% nas lavouras permanentes, como banana, maracujá e manga. Na pecuária a redução foi ainda maior (12,8%) na produção de bovinos e aves.

Entretanto, no mesmo período, o setor industrial de Pernambuco registrou um crescimento de 1,5%, a partir do crescimento de 6,9% da construção civil e do aumento de 2,1% nos serviços industriais de utilidade pública. Ainda no terceiro trimestre de 2013, a indústria de transformação recuou 1,3%, devido à diminuição da produção de alimentos industrializados. Já o setor de serviços apresentou crescimento de 2,3%, com destaque para as áreas de comércio e transporte, que apresentaram aumento de 8,9% e 2,8%, respectivamente.

De acordo com o presidente da Condepe/Fidem, Maurílio Lima, a expectativa para 2014 é de um PIB forte, apesar do receio da indústria de desaquecimento causado pela Copa Mundial de Futebol, em junho do próximo ano. "A indústria de transformação está começando a recuperar o ritmo de crescimento. Além disso, confiamos que o pior da seca já passou. Esses fatores devem trazer bons números para 2014. O que pode acontecer é um pequeno recuo no setor industrial, causado pelos dias parados com a Copa", diz.

No entanto, no dirigente afirma que esses dias parados serão compensados com o aumento da produção em outras atividades. "Esse recuo vai ser compensado em diversos setores que serão largamente beneficiados com o evento, tais como o turismo, o comércio, e a indústria têxtil, que além de lucrar com o material que será utilizado nas campanhas políticas do próximo ano, também vai produzir mais camisetas, bonés e assessórios com as cores do Brasil", acrescenta.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247