Pimenta: aprovação da anistia pagaria dívida de Temer com golpistas

Vice-líder do PT na Câmara, deputado disse que a manobra para aprovar o projeto de anistia ao caixa 2 foi organizada às pressas porque a base do governo de Michel Temer já cobra seu preço pela aprovação do impeachment de Dilma Rousseff; "O governo Temer está diante de uma encruzilhada. Seus aliados cobram que ele cumpra promessas que fez quando afirmava que afastada a presidente Dilma, ele resolveria a situação dos investigados", disse Paulo Pimenta (RS); "O que o Geddel está dizendo é exatamente aquilo que o Temer prometeu", acrescentou; ele negou que o PT tenha participado das articulações

Vice-líder do PT na Câmara, deputado disse que a manobra para aprovar o projeto de anistia ao caixa 2 foi organizada às pressas porque a base do governo de Michel Temer já cobra seu preço pela aprovação do impeachment de Dilma Rousseff; "O governo Temer está diante de uma encruzilhada. Seus aliados cobram que ele cumpra promessas que fez quando afirmava que afastada a presidente Dilma, ele resolveria a situação dos investigados", disse Paulo Pimenta (RS); "O que o Geddel está dizendo é exatamente aquilo que o Temer prometeu", acrescentou; ele negou que o PT tenha participado das articulações
Vice-líder do PT na Câmara, deputado disse que a manobra para aprovar o projeto de anistia ao caixa 2 foi organizada às pressas porque a base do governo de Michel Temer já cobra seu preço pela aprovação do impeachment de Dilma Rousseff; "O governo Temer está diante de uma encruzilhada. Seus aliados cobram que ele cumpra promessas que fez quando afirmava que afastada a presidente Dilma, ele resolveria a situação dos investigados", disse Paulo Pimenta (RS); "O que o Geddel está dizendo é exatamente aquilo que o Temer prometeu", acrescentou; ele negou que o PT tenha participado das articulações (Foto: Gisele Federicce)

247 – O vice-líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), disse nesta quarta-feira 21, em coletiva de imprensa, que a manobra para aprovar o projeto de anistia ao caixa 2 foi organizada às pressas na noite de segunda-feira porque a base do governo de Michel Temer já cobra pela aprovação do impeachment de Dilma Rousseff.

"O governo Temer está diante de uma encruzilhada. Seus aliados cobram que ele cumpra promessas que fez quando afirmava que afastada a presidente Dilma, ele resolveria a situação dos investigados", disse Pimenta. "O que o Geddel está dizendo é exatamente aquilo que o Temer prometeu", acrescentou.

Articulador político de Michel Temer, o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, admitiu ser "pessoalmente" a favor da medida que anistia todos os políticos que fizeram caixa dois no passado e serão atingidos por delações de empresas como a OAS e a Odebrecht. "Caixa dois não é crime", declarou (leia mais).

"Nós não temos dúvida de que este fato que ocorreu na segunda-feira é só mais uma demonstração dos acordos de madrugada, espúrios e clandestinos, que ainda virão à tona, que permitirão à população compreender de maneira mais clara os reais objetivos do afastamento da presidente Dilma", declarou ainda Paulo Pimenta. Ele destacou que a base cobra a anistia para aprovar as medidas de interesse do governo.

O deputado negou que o PT tenha participado das articulações para a votação do projeto. Caso um ou outro parlamentar do partido tenha participado, segundo ele, não caracteriza o apoio petista à iniciativa. A tentativa foi derrubada principalmente pelo esforço do PSOL e da Rede na segunda-feira.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247