Pimenta: ataque a Gleisi e Lindbergh não nos intimida

"Criminalizar a opinião política, como propõe o parlamentar neófito e sem voto, é um comportamento típico de regimes autoritários", diz o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), ao criticar a decisão do senador José Medeiros (Pode-MT), que protocolou denúncias no Conselho de Ética contra a senadora Gleisi Hoffmann (PR) e contra o líder do PT na Casa, Lindbergh Farias (RJ) por suposta incitação ao crime; Gleisi havia dito que para prender Lula "vai ter que matar muita gente" e Lindbergh apoiou a posição da correligionária

"Criminalizar a opinião política, como propõe o parlamentar neófito e sem voto, é um comportamento típico de regimes autoritários", diz o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), ao criticar a decisão do senador José Medeiros (Pode-MT), que protocolou denúncias no Conselho de Ética contra a senadora Gleisi Hoffmann (PR) e contra o líder do PT na Casa, Lindbergh Farias (RJ) por suposta incitação ao crime; Gleisi havia dito que para prender Lula "vai ter que matar muita gente" e Lindbergh apoiou a posição da correligionária
"Criminalizar a opinião política, como propõe o parlamentar neófito e sem voto, é um comportamento típico de regimes autoritários", diz o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), ao criticar a decisão do senador José Medeiros (Pode-MT), que protocolou denúncias no Conselho de Ética contra a senadora Gleisi Hoffmann (PR) e contra o líder do PT na Casa, Lindbergh Farias (RJ) por suposta incitação ao crime; Gleisi havia dito que para prender Lula "vai ter que matar muita gente" e Lindbergh apoiou a posição da correligionária (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS) criticou a decisão do senador José Medeiros (Pode-MT), que protocolar nesta quinta-feira (8) duas denúncias no Conselho de Ética do Senado contra a senadora Gleisi Hoffmann (PR) e contra o líder do PT na Casa, Lindbergh Farias (RJ), por suposta prática de incitação ao crime e de apologia ao crime por parte dos petistas.

Segundo Pimenta, "os partidos entreguistas e seus porta-vozes moralistas não têm o mínimo respeito aos princípios que regem a democracia e a mais recente prova disso é a descabida representação" contra os petista. "A base golpista e ultraconservadora do ilegítimo Michel Temer no Congresso Nacional, salvo exceções, atua como se a oposição fosse um estorvo político a ser liquidado a qualquer custo", disse.

Medeiros abriu ação conta Gleisi, porque a presidente do PT disse ao site Poder 360 que, "para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente". Sobre Lindbergh, o senador do Pode-MT mencionou postagens do petista em redes sociais nas quais o líder do PT apoiou Gleisi, afirmando que a militância tem disposição para lutar nas ruas e defender a democracia.

Ao continuar suas críticas, Pimenta afirmou que "criminalizar a opinião política, como propõe o parlamentar neófito e sem voto, é um comportamento típico de regimes autoritários que assentam seu poder na razão das armas, inclusive as jurídicas, porque não podem derrotar as armas da razão".

"A maioria parlamentar que o governo golpista formou para impor um golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, em 2016, é inversamente proporcional à credibilidade que este projeto possui junto à sociedade brasileira. Ataques desse tipo não nos intimidam. Somos um partido de militantes forjados na luta e Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias representam muito bem a nossa trajetória", acrescentou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247