Pimenta critica Moro e Dallagnol: “A Constituição deve valer para todos”

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) criticou o lobby de juízes e promotores para que fosse retirada a previsão de crime de responsabilidade para autoridades do projeto de combate à corrupção que está em discussão no Congresso Nacional; ele questionou qual a lógica de se criar uma lei para combater a corrupção e ao mesmo tempo criar uma "casta de juízes e promotores intocáveis, que não precisa respeitar teto salarial e que não pode ser investigada quando comete crimes”

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) criticou o lobby de juízes e promotores para que fosse retirada a previsão de crime de responsabilidade para autoridades do projeto de combate à corrupção que está em discussão no Congresso Nacional; ele questionou qual a lógica de se criar uma lei para combater a corrupção e ao mesmo tempo criar uma "casta de juízes e promotores intocáveis, que não precisa respeitar teto salarial e que não pode ser investigada quando comete crimes”
O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) criticou o lobby de juízes e promotores para que fosse retirada a previsão de crime de responsabilidade para autoridades do projeto de combate à corrupção que está em discussão no Congresso Nacional; ele questionou qual a lógica de se criar uma lei para combater a corrupção e ao mesmo tempo criar uma "casta de juízes e promotores intocáveis, que não precisa respeitar teto salarial e que não pode ser investigada quando comete crimes” (Foto: Valter Lima)

247 - Na tarde desta quinta-feira (17), o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) criticou o lobby de juízes e promotores para que fosse retirada a previsão de crime de responsabilidade para autoridades do projeto de combate à corrupção que está em discussão no Congresso Nacional. O petista questionou qual a lógica de se criar uma lei para combater a corrupção e ao mesmo tempo criar uma "casta de juízes e promotores intocáveis, que não precisa respeitar teto salarial e que não pode ser investigada quando comete crimes”.

“Dallagnol, você está abaixo da lei. A Constituição deve valer para todos. Sérgio Moro, você é um mortal como qualquer outro. Se você cometer um crime, como cometeu quando divulgou interceptações telefônicas ilegais da Presidenta da República, você tem que responder por esse crime”, apontou Pimenta.

O deputado finalizou dizendo que o Executivo, o Legislativo e o Judiciário devem ser tratados da mesma forma. “Essa é a expectativa da sociedade”, assegurou.

Veja o discurso:

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247