Pimenta: ‘direita descobriu, com o Datafolha, que o golpe tem prazo de validade’

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, comentou a pesquisa Datafolha, que aponta o ex-presidente Lula como líder isolado nas intenções de voto; "A direita descobriu hoje com o Datafolha que o golpe tem prazo de validade. No dia 1° de janeiro de 2019 Lula assumirá a presidência e vai começar a desfazer todas as maldades que fizeram desde 2016 contra o povo brasileiro", escreveu o parlamentar no Twitter

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, comentou a pesquisa Datafolha, que aponta o ex-presidente Lula como líder isolado nas intenções de voto; "A direita descobriu hoje com o Datafolha que o golpe tem prazo de validade. No dia 1° de janeiro de 2019 Lula assumirá a presidência e vai começar a desfazer todas as maldades que fizeram desde 2016 contra o povo brasileiro", escreveu o parlamentar no Twitter
O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, comentou a pesquisa Datafolha, que aponta o ex-presidente Lula como líder isolado nas intenções de voto; "A direita descobriu hoje com o Datafolha que o golpe tem prazo de validade. No dia 1° de janeiro de 2019 Lula assumirá a presidência e vai começar a desfazer todas as maldades que fizeram desde 2016 contra o povo brasileiro", escreveu o parlamentar no Twitter (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, comentou a pesquisa Datafolha, que aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como líder isolado nas intenções de voto, apesar de ter sido condenado sem provas tanto na primeira como na segunda instância jurídica no processo envolvendo o triplex no Guaruja (PS).

"A direita descobriu hoje com o Datafolha que o golpe tem prazo de validade. No dia 1° de janeiro de 2019 Lula assumirá a presidência e vai começar a desfazer todas as maldades que fizeram desde 2016 contra o povo brasileiro", escreveu o parlamentar no Twitter.

O levantamento apontou que o ex-presidente Lula alcança percentuais que variam de 34% a 37%. No segundo turno, o petista ganharia do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) por 49% a 30%, e a ex-senadora Marina Silva (Rede) por 47% a 32%.

Os dados também apontam o petista como o melhor cabo eleitoral do Brasil, com 27% de potencial de transferência de votos, e 17% poderiam votar no nome apoiado por ele.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247