Pimenta diz que desembargadores não analisaram propriedade do imóvel

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), criticou a decisão do TRF-4 contra o ex-presidente Lula, que manteve a condenação proferida em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro; ele classificou a sessão desta quarta-feira como um "jogo de cartas marcadas"; "Os desembargadores não analisaram a propriedade do imóvel, e limitaram-se a defender Sérgio Moro", avalia Pimenta

Brasília - Deputado Paulo Pimenta concede entrevista no Salão Verde da Câmara dos Deputados (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - Deputado Paulo Pimenta concede entrevista no Salão Verde da Câmara dos Deputados (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Romulo Faro)

Rio Grande do Sul 247 - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), criticou a decisão do TRF-4 contra o ex-presidente Lula, que manteve a condenação proferida em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro. O parlamentar classificou a sessão desta quarta-feira (24) como um "jogo de cartas marcadas".

Para Pimenta, "os desembargadores não analisaram a propriedade do imóvel, e limitaram-se a defender Sérgio Moro". Segundo Pimenta, quando um juiz precisa ser defendido por um colegiado durante 12 horas fica evidenciada que a sentença é política e que, ao fim, não conseguiu apontar nada contra o ex-Presidente Lula. "Assistimos a uma defesa da sentença e não uma análise dos argumentos da defesa. Um jogo de cartas marcadas", apontou Pimenta.

Até mesmo jornalistas e veículos aliados à direta "estranharam" a unanimidade dos votos dos três desembargadores, em um processo que desde o seu início é marcado por muitas contradições e atropelos, como a própria decisão do TRF-4 de marcar o julgamento dos recursos de Lula furando a fila do Tribunal.

O deputado Paulo Pimenta informou que a candidatura de Lula será reafirmada, amanhã (25), em uma reunião da Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247