Pimenta diz que usará o guia para atacar Pimentel

O candidato ao governo de Minas Pimenta da Veiga (PSDB) afirmou que vai usar o programa eleitoral gratuito para atacar o seu principal adversário, o ex-ministro Fernando Pimentel (PT); o tucano disse que a sua apresentação de propostas será acrescida de "ação política"; "Que vai ajudar o mineiro a fazer uma reflexão", declarou Pimenta

O candidato ao governo de Minas Pimenta da Veiga (PSDB) afirmou que vai usar o programa eleitoral gratuito para atacar o seu principal adversário, o ex-ministro Fernando Pimentel (PT); o tucano disse que a sua apresentação de propostas será acrescida de "ação política"; "Que vai ajudar o mineiro a fazer uma reflexão", declarou Pimenta
O candidato ao governo de Minas Pimenta da Veiga (PSDB) afirmou que vai usar o programa eleitoral gratuito para atacar o seu principal adversário, o ex-ministro Fernando Pimentel (PT); o tucano disse que a sua apresentação de propostas será acrescida de "ação política"; "Que vai ajudar o mineiro a fazer uma reflexão", declarou Pimenta (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 – Em segundo lugar nas pesquisas de intenções de voto, o candidato ao governo de Minas Pimenta da Veiga (PSDB) afirmou, nesta segunda-feira (8) que vai usar o programa eleitoral gratuito para atacar o seu principal adversário, o ex-ministro Fernando Pimentel (PT). O tucano disse que a sua apresentação de propostas será acrescida de "ação política".

"Que vai ajudar o mineiro a fazer uma reflexão", declarou Pimenta, em encontro com gestores da Santa Casa de Belo Horizonte. O principal mote para os ataques do tucano é a denúncia do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso desde junho por ter tido envolvimento na Operação Lava Jato, que desmantelou um que esquema de lavagem de dinheiro. Segundo a Polícia Federal, Cerca de R$ 10 bilhões teriam sido movimentados.

Em depoimento no Congresso Nacional, ex-diretor da Petrobras afirmou que deputados e senadores receberam propina em contratos feitos pela estatal. Segundo costa, teriam envolvimento com o escândalo PT, PMDB, PP e PSB.

Pimenta tem como objetivo atrelar o nome de Pimentel ao escândalo – o petista foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (2011-2014), mesmo o petista não tendo sido mencionado nominalmente pelo ex-diretor como um dos 35 políticos que participaram do esquema.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247