Pimenta: Lula é vítima de mais uma aberração jurídica

"Não temos nenhuma situação, nem no período da Ditadura, em que um juiz de primeira instância, nega uma liminar (da segunda instância) porque não concorda com a decisão", afirmou o líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS); "É uma aberração absurda"

Pimenta: Lula é vítima de mais uma aberração jurídica
Pimenta: Lula é vítima de mais uma aberração jurídica (Foto: Esq.: Fabio Pozzebom - ABR / Dir.: Fabio Pozzebom - ABR; embaixo (Ueslei Marcelino - Reuters))

Rio Grande do Sul 247 - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), bateu pesado em Sérgio Moro, que não cumpriu a decisão do desembargador Rogério Favreto, que estava de plantão no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), sediado em Porto Alegre - Favreto determinou a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, porém Moro, de primeira instância, logo se manifestou contrário à uma decisão em sua instância acima da sua. O presidente do TRF4, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, manteve a prisão.

"Não temos nenhuma situação, nem no período da Ditadura, em que um juiz de primeira instância, nega uma liminar (da segunda instância) porque não concorda com a decisão", afirmou o parlamentar à Rádio Gazeta, de Santa Cruz do Sul (RS).

Segundo Pimenta, "todas as máscaras que existiam e que pudessem permitir que as pessoas acreditassem que a Operação Lava Jato" não é partidária. "Nós conseguimos que o Brasil enxergasse de maneira nítida o que vínhamos denunciamos", disse.

Pimenta reforçou que Moro não tem jurisdição sobre o caso. "Ele liga para a PF e orienta o agentes a não cumprirem a decisão. Moro está de férias em Portugal. Existe Código da Magistratura, que estabelecendo que quando um juiz entra de férias suas atribuições são repassadas. É uma aberração absurda", disparou.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247