Pimentel: aprovação da PEC das diretas é resultado da "pressão das ruas"

O senador José Pimentel (PT-CE) atribui à pressão popular a aprovação da PEC 67/2016, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, por unanimidade, nesta quarta-feira (31/5). A PEC da Diretas assegura a realização de eleições diretas para presidente da República, em caso de vacância do cargo, se essa vacância ocorrer até um ano antes do final do mandato.  A proposta segue para apreciação no Plenário do Senado, onde será submetida a dois turnos de votação e precisará do “sim” de 49 parlamentares, para ser enviada à Câmara 

O senador José Pimentel (PT-CE) atribui à pressão popular a aprovação da PEC 67/2016, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, por unanimidade, nesta quarta-feira (31/5). A PEC da Diretas assegura a realização de eleições diretas para presidente da República, em caso de vacância do cargo, se essa vacância ocorrer até um ano antes do final do mandato.  A proposta segue para apreciação no Plenário do Senado, onde será submetida a dois turnos de votação e precisará do “sim” de 49 parlamentares, para ser enviada à Câmara 
O senador José Pimentel (PT-CE) atribui à pressão popular a aprovação da PEC 67/2016, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, por unanimidade, nesta quarta-feira (31/5). A PEC da Diretas assegura a realização de eleições diretas para presidente da República, em caso de vacância do cargo, se essa vacância ocorrer até um ano antes do final do mandato.  A proposta segue para apreciação no Plenário do Senado, onde será submetida a dois turnos de votação e precisará do “sim” de 49 parlamentares, para ser enviada à Câmara  (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - O senador José Pimentel (PT-CE) comemorou a aprovação da PEC 67/2016, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, por unanimidade, nesta quarta-feira (31/5). 

Na avaliação de Pimentel, a aprovação da PEC das diretas é resultado da "pressão das ruas". Segundo o senador, "95% da população brasileira quer eleições diretas e, em face disso, foi feito o debate sobre uma proposta de emenda constitucional, apresentada ainda em 2016, e aprovamos, por unanimidade, na CCJ", afirmou.

Os nove senadores da Bancada do PT, entre eles o senador José Pimentel (PT-CE), participaram da reunião da CCJ que aprovou a PEC 67/2016. A proposta segue para apreciação no Plenário do Senado, onde será submetida a dois turnos de votação e precisará do “sim” de 49 parlamentares, antes de chegar à Câmara.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247