Pimentel: debate leviano sobre maioridade penal é perigoso para o Brasil

Pimentel pediu para que o posicionamento da Defensoria Pública seja ouvido neste debate; "A Defensoria tem um papel nisso, uma opinião que deve ser ouvida. Eu, particularmente, não compartilho da tese de reduzir a maioridade e que, com isso vai solucionar o problema", afirmou; "Podemos aperfeiçoar (o ECA). O que eu não acho correto é, nesse momento, em função, às vezes, de um fato de maior impacto junto à opinião pública, nós começarmos a discutir a redução da maioridade penal de forma leviana. Acho isso um perigo para o Brasil. Vamos avaliar bem e levar em conta todas as variáveis que estão envolvidas, para não tomarmos uma decisão precipitada", finalizou

Pimentel pediu para que o posicionamento da Defensoria Pública seja ouvido neste debate; "A Defensoria tem um papel nisso, uma opinião que deve ser ouvida. Eu, particularmente, não compartilho da tese de reduzir a maioridade e que, com isso vai solucionar o problema", afirmou; "Podemos aperfeiçoar (o ECA). O que eu não acho correto é, nesse momento, em função, às vezes, de um fato de maior impacto junto à opinião pública, nós começarmos a discutir a redução da maioridade penal de forma leviana. Acho isso um perigo para o Brasil. Vamos avaliar bem e levar em conta todas as variáveis que estão envolvidas, para não tomarmos uma decisão precipitada", finalizou
Pimentel pediu para que o posicionamento da Defensoria Pública seja ouvido neste debate; "A Defensoria tem um papel nisso, uma opinião que deve ser ouvida. Eu, particularmente, não compartilho da tese de reduzir a maioridade e que, com isso vai solucionar o problema", afirmou; "Podemos aperfeiçoar (o ECA). O que eu não acho correto é, nesse momento, em função, às vezes, de um fato de maior impacto junto à opinião pública, nós começarmos a discutir a redução da maioridade penal de forma leviana. Acho isso um perigo para o Brasil. Vamos avaliar bem e levar em conta todas as variáveis que estão envolvidas, para não tomarmos uma decisão precipitada", finalizou (Foto: Luis Mauro Queiroz)

Agência Minas - Durante a solenidade de entrega do Grande Colar da Defensoria Pública, nesta sexta-feira (26/6), em Belo Horizonte, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, pediu um debate "sereno" em torno da proposta de redução da maioridade penal, em pauta no Congresso Nacional.

Aproveitando a presença de magistrados, defensores públicos e lideranças políticas, Pimentel pediu para que o posicionamento da Defensoria Pública seja ouvido neste debate. "A Defensoria tem um papel nisso, uma opinião que deve ser ouvida. Eu, particularmente, não compartilho da tese de reduzir a maioridade e que, com isso vai solucionar o problema", afirmou.

Segundo o governador, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) não foi colocado "totalmente em prática", o que torna mais complexa a discussão sobre a redução da maioridade penal. "Podemos aperfeiçoar (o ECA). O que eu não acho correto é, nesse momento, em função, às vezes, de um fato de maior impacto junto à opinião pública, nós começarmos a discutir a redução da maioridade penal de forma leviana. Acho isso um perigo para o Brasil. Vamos avaliar bem e levar em conta todas as variáveis que estão envolvidas, para não tomarmos uma decisão precipitada", finalizou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247