Pimentel: “fora da política, não há caminhos”

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, rechaçou "a condenação da atividade política, a criminalização da política, para todo o lado, como se o prefeito, o vereador, o deputado, o governador, os ministros e o maior mandatário da República (presidente) sejam criminosos porque estão na vida pública"; segundo ele, não se pode "criminalizar a política, porque fora dela não há caminho na democracia"; "Fora dela é a ditadura, que nos já passamos por isso e não queremos mais", disse ele, durante evento em Belo Horizonte

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, rechaçou "a condenação da atividade política, a criminalização da política, para todo o lado, como se o prefeito, o vereador, o deputado, o governador, os ministros e o maior mandatário da República (presidente) sejam criminosos porque estão na vida pública"; segundo ele, não se pode "criminalizar a política, porque fora dela não há caminho na democracia"; "Fora dela é a ditadura, que nos já passamos por isso e não queremos mais", disse ele, durante evento em Belo Horizonte
O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, rechaçou "a condenação da atividade política, a criminalização da política, para todo o lado, como se o prefeito, o vereador, o deputado, o governador, os ministros e o maior mandatário da República (presidente) sejam criminosos porque estão na vida pública"; segundo ele, não se pode "criminalizar a política, porque fora dela não há caminho na democracia"; "Fora dela é a ditadura, que nos já passamos por isso e não queremos mais", disse ele, durante evento em Belo Horizonte (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, voltou a defender, nesta segunda-feira (27), a política como solução para a saída da crise institucional que o Brasil está passando. De acordo com o chefe do executivo, "a condenação da atividade política, a criminalização da política, para todo o lado, como se o prefeito, o vereador, o deputado, o governador, os ministros e o maior mandatário da nação (presidente) sejam criminosos porque estão na vida pública".

"Não é verdade. Não é assim. Tem malfeitos? Tem. Tem coisa errada? Tem. Tem que ser punida, tem que ser apurada, com direito de defesa. Mas não vamos criminalizar a política, porque fora dela não tem caminho na democracia. Fora dela é a ditadura, que nós já passamos por isso e não queremos mais", disse ele, durante entrega de kits esportivos, academias ao ar livre e do programa Campos de Luz II a mais de 200 municípios na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

Segundo o governador, "não podemos jogar fora o neném junto com a água (suja) do banho". 'A nossa democracia é um neném. Não pode ser jogada fora junta com água suja q ta servindo para lavá-la e parecem que estão querendo jogar fora o bebê junto com a água do banho", afirmou. "Temos que ter cautela. Valorizar a vida pública, valorizar quem defende os direitos da população", acrescentou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247