Pimentel: Intervenção no RJ é ato pirotécnico e não resolve segurança

O senador José Pimentel (PT-CE) foi mais um a criticar a intervenção federal no Rio de Janeiro, medida que classificou como um “ato pirotécnico” que não irá resolver os problemas do estado. Para ele, o governo Temer usou a intervenção para suspender a reforma da Previdência, porque sabe que não tem os votos necessários para aprovar a proposta. Pimentel disse ainda que a crise na segurança pública em todo o País é resultado da falta de investimentos sociais. “Quem transforma as crianças, a juventude, em bandidos, somos nós que não asseguramos as mesmas oportunidades a todos os brasileiros”

O senador José Pimentel (PT-CE) foi mais um a criticar a intervenção federal no Rio de Janeiro, medida que classificou como um “ato pirotécnico” que não irá resolver os problemas do estado. Para ele, o governo Temer usou a intervenção para suspender a reforma da Previdência, porque sabe que não tem os votos necessários para aprovar a proposta. Pimentel disse ainda que a crise na segurança pública em todo o País é resultado da falta de investimentos sociais. “Quem transforma as crianças, a juventude, em bandidos, somos nós que não asseguramos as mesmas oportunidades a todos os brasileiros”
O senador José Pimentel (PT-CE) foi mais um a criticar a intervenção federal no Rio de Janeiro, medida que classificou como um “ato pirotécnico” que não irá resolver os problemas do estado. Para ele, o governo Temer usou a intervenção para suspender a reforma da Previdência, porque sabe que não tem os votos necessários para aprovar a proposta. Pimentel disse ainda que a crise na segurança pública em todo o País é resultado da falta de investimentos sociais. “Quem transforma as crianças, a juventude, em bandidos, somos nós que não asseguramos as mesmas oportunidades a todos os brasileiros” (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - A intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro foi criticada pelo senador José Pimentel (PT-CE), nesta terça-feira (20), em Brasília. “Precisamos ajudar a comunidade do estado do Rio de Janeiro, precisamos ajudar toda a sociedade brasileira a resolver a grave crise da segurança pública. Mas não será através de ato pirotécnico que vamos dar conta”, disse.

A crítica ocorreu durante audiência pública da Comissão de Direitos Humanos (CDH), que debateu a reforma da Previdência Social. Pimentel afirmou que o governo Temer usou a intervenção no Rio de Janeiro para suspender a reforma da Previdência, porque sabe que não tem os votos necessários para aprovar a proposta. “Este governo teve que enterrar a reforma da Previdência, que é desnecessária, injusta e prejudica os mais pobres”.

O senador afirmou que a crise na segurança pública, em todo o país, resulta da falta de investimentos sociais. “Nenhuma mãe cria um filho, o amamenta, para que se torne bandido. Quem transforma as crianças, a juventude, em bandidos, somos nós que não asseguramos as mesmas oportunidades a todos os brasileiros. Portanto, precisamos repensar essas questões”, alertou.

 Na avaliação de Pimentel, a solução para a crise na segurança pública do Rio de Janeiro, assim como de todo o país, exige outro tipo de ação. “O problema está no sistema de segurança pública daquele estado [Rio de Janeiro] e de todo o território nacional. E para resolver essa situação, precisamos investir, formar melhor nossas polícias, seja militar ou civil, e assegurar proteção previdenciária, na terceira idade, para todos aqueles que produzem e trabalham pelo Brasil”, afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247