Pimentel: Pesquisa mostra cansaço dos mineiros com governo

Líder isolado nas pesquisas de intenção de voto, o pré-candidato do PT a governador de Minas, Fernando Pimentel, afirmou na manhã desta segunda (2) receber com "humildade e pé no chão" o resultado da mais recente sondagem sobre a preferência do eleitorado para o governo; para Pimentel, os resultados indicam "cansaço" da população com o atual modelo de gestão do estado; "Mesmo sendo um retrato do momento, é preciso interpretar o que as pesquisas estão dizendo. Estou andando o estado e tenho ouvido dos mineiros que há certo cansaço com uma gestão que não assume suas responsabilidades", disse

Líder isolado nas pesquisas de intenção de voto, o pré-candidato do PT a governador de Minas, Fernando Pimentel, afirmou na manhã desta segunda (2) receber com "humildade e pé no chão" o resultado da mais recente sondagem sobre a preferência do eleitorado para o governo; para Pimentel, os resultados indicam "cansaço" da população com o atual modelo de gestão do estado; "Mesmo sendo um retrato do momento, é preciso interpretar o que as pesquisas estão dizendo. Estou andando o estado e tenho ouvido dos mineiros que há certo cansaço com uma gestão que não assume suas responsabilidades", disse
Líder isolado nas pesquisas de intenção de voto, o pré-candidato do PT a governador de Minas, Fernando Pimentel, afirmou na manhã desta segunda (2) receber com "humildade e pé no chão" o resultado da mais recente sondagem sobre a preferência do eleitorado para o governo; para Pimentel, os resultados indicam "cansaço" da população com o atual modelo de gestão do estado; "Mesmo sendo um retrato do momento, é preciso interpretar o que as pesquisas estão dizendo. Estou andando o estado e tenho ouvido dos mineiros que há certo cansaço com uma gestão que não assume suas responsabilidades", disse (Foto: Valter Lima)

Pautando Minas - Líder isolado nas pesquisas de intenção de voto, o pré-candidato do PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel, afirmou na manhã desta segunda-feira (2) receber com "humildade e pé no chão" o resultado da mais recente sondagem sobre a preferencia do eleitorado para o Palácio Tiradentes.

"Pesquisa eleitoral é retrato do momento. A eleição é decidida no dia-a-dia, no contato com os mineiros e as mineiras, na apresentação das melhores propostas e dos melhores caminhos para o nosso estado. Agradeço a confiança e a receptividade da nossa população. Vou continuar trabalhando", avaliou.

Para Pimentel, os resultados indicam "cansaço" da população com o atual modelo de gestão do estado. "Mesmo sendo um retrato do momento, é preciso interpretar o que as pesquisas estão dizendo. Estou andando o estado e tenho ouvido dos mineiros que há certo cansaço com uma gestão que não assume suas responsabilidades", disse.

O pré-candidato do PT voltou a citar o caso do metrô de Belo Horizonte e do Anel Rodoviário, como exemplos do "jogo de empurra" adotado pelo governo de Minas. "Não é que esteja tudo errado. Há coisas boas e há coisas ruins. Nesses dois casos, falta o governo de Minas dizer a que veio. Não entregou e não entrega os projetos. Empurra para o governo federal", criticou.

Pimentel apontou, ainda, saúde, educação, segurança e impostos como áreas em que o governo se exime de suas atribuições. "A verdade é a seguinte: o mineiro cansou de ver o governo estadual se eximir daquilo que é de sua competência. Se há problema na segurança, transferem a responsabilidade para os municípios, que, inclusive, tem arcado com custos de viaturas e de efetivo policial", sustentou.

"Não tem metrô? Culpam o governo federal. Problemas na Educação? Culpam o governo federal. Ora, para que serve o governo do estado? O governador tem de ter pulso e presença para fazer as coisas acontecerem. Minas Gerais é um trem de alta velocidade que vem desacelerando. As pessoas têm pressa. Não há tempo a perder", completou.

Questionado se o fato de Pimenta da Veiga, pré-candidato do PSDB ao governo, aparecer com o mais alto índice de rejeição da pesquisa (10,7%) tem relação com esse cenário de "cansaço", Pimentel preferiu não comentar. O índice de rejeição do pré-candidato do PT é de apenas 8,9%, mesmo após 40 dias de propaganda negativa patrocinada por partidos aliados do PSDB na televisão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247