Pimentel prevê sobretaxa sobre consumo de água

Governador de Minas, Fernando Pimentel voltou a cogitar a possibilidade de racionamento de água caso não haja redução do consumo; para o gestor, a sobretaxa é o instrumento mais eficaz para incentivar a economia de água; "A primeira etapa agora é uma sobretaxa para quem gastar acima da média do ano passado. Isso que nós estamos discutindo com a agência reguladora e eu acredito que nós vamos ter esse instrumento", afirmou Pimentel, durante o lançamento do Pacto de Minas Pelas Águas, iniciativa da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg)

Governador de Minas, Fernando Pimentel voltou a cogitar a possibilidade de racionamento de água caso não haja redução do consumo; para o gestor, a sobretaxa é o instrumento mais eficaz para incentivar a economia de água; "A primeira etapa agora é uma sobretaxa para quem gastar acima da média do ano passado. Isso que nós estamos discutindo com a agência reguladora e eu acredito que nós vamos ter esse instrumento", afirmou Pimentel, durante o lançamento do Pacto de Minas Pelas Águas, iniciativa da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg)
Governador de Minas, Fernando Pimentel voltou a cogitar a possibilidade de racionamento de água caso não haja redução do consumo; para o gestor, a sobretaxa é o instrumento mais eficaz para incentivar a economia de água; "A primeira etapa agora é uma sobretaxa para quem gastar acima da média do ano passado. Isso que nós estamos discutindo com a agência reguladora e eu acredito que nós vamos ter esse instrumento", afirmou Pimentel, durante o lançamento do Pacto de Minas Pelas Águas, iniciativa da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) (Foto: Paulo Emílio)

Minas 247 - O governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), voltou a cogitar, nesta terça-feira (3), a possibilidade de racionamento de água caso não haja redução do consumo. Pimentel acrescentou que a sobretaxa é o instrumento mais eficaz para incentivar a economia de água.

De acordo com o chefe do Executivo mineiro, se a população não mudar seus hábitos para economizar água, "se não aumentar a captação, ou seja, se não chover, e mantida a capacidade atual de reservação, nós vamos ter que racionar daqui a três ou quatro meses".

"A primeira etapa agora é uma sobretaxa para quem gastar acima da média do ano passado. Isso que nós estamos discutindo com a agência reguladora e eu acredito que nós vamos ter esse instrumento. É um instrumento importante, que vai incentivar o consumidor a se manter dentro da média ou abaixo dela", afirmou Pimentel, durante o lançamento do Pacto de Minas Pelas Águas, iniciativa da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) para incentivar a redução no uso dos recursos hídricos em Minas.

Em janeiro, o governo mineiro estabeleceu a meta de economia de 30% de água na região metropolitana de Belo Horizonte. Val ressaltar que uma obra de transposição do Rio Paraopeba para o Rio Manso, que abastece a capital, deverá melhorar o cenário até o fim do ano, antes da próxima estiagem.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247