Pistorius é condenado a 6 anos de prisão por assassinato de namorada

O Estado e grande parte da população da África do Sul queriam que o campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius recebesse no mínimo a sentença prescrita de 15 anos para assassinato, dizendo que ele não expressou sinais de remorso pela morte de sua então namorada, Reeva Steenkamp, em 2013

O Estado e grande parte da população da África do Sul queriam que o campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius recebesse no mínimo a sentença prescrita de 15 anos para assassinato, dizendo que ele não expressou sinais de remorso pela morte de sua então namorada, Reeva Steenkamp, em 2013
O Estado e grande parte da população da África do Sul queriam que o campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius recebesse no mínimo a sentença prescrita de 15 anos para assassinato, dizendo que ele não expressou sinais de remorso pela morte de sua então namorada, Reeva Steenkamp, em 2013 (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por TJ Strydom e Tanisha Heiberg

PRETÓRIA (Reuters) - O campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius foi condenado a 6 anos de prisão nesta sexta-feira pelo assassinato de sua então namorada, Reeva Steenkamp, em 2013, na mais recente reviravolta no julgamento.

O Estado e grande parte da população da África do Sul queriam que ele recebesse no mínimo a sentença prescrita de 15 anos para assassinato, dizendo que Pistorius não expressou sinais de remorso.

A juíza Thokozile Masipa divergiu, aceitando os argumentos da defesa por uma punição menor.

"A opinião pública pode ser alta e persistente, mas não pode exercer papel na decisão deste tribunal", disse Masipa. "Sou da ala que acredita que um grande período na prisão não vai criar justiça".

Pistorius foi considerado culpado por um tribunal de apelações em dezembro pelo assassinato de Reeva. Ele inicialmente recebeu uma sentença de cinco anos por condenação de homicídio culposo (não intencional) em 2014.

O atleta teve as partes inferiores de suas pernas amputadas quando criança e seus advogados argumentaram que suas deficiências e estresse mental deveriam ser considerados como circunstâncias para a redução da sentença.

Ele foi liberado da prisão em outubro, após quase um ano atrás das grades, para servir o resto da sentença de cinco anos sob prisão domiciliar na casa de seu tio, em uma área de classe alta na capital sul-africana.

A equipe de defesa do ex-atleta informou após a decisão do tribunal que não irá recorrer da sentença de 6 anos.

Pistorius irá servir "entre metade e dois terços da sentença" antes de pedir liberdade condicional, disse Andrew Fawcett, membro da equipe de defesa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email