PM-SP ameaçou surrar Suplicy com cassetete

A PM do governador Geraldo Alckmin deu mais um show de truculência neste domingo, durante mais um protesto que pede o Fora Temer e novas eleições; atingido por spray de pimenta, o ex-senador Eduardo Suplicy (PT) relatou que foi ameaçado de ser “surrado com cassetete” pelos agentes; ele disse que escreverá uma carta ao governador, responsável pelo comando da Polícia Militar, que partiu para cima de manifestantes e de fotógrafos da imprensa; veja o vídeo com o discurso do ex-senador  

A PM do governador Geraldo Alckmin deu mais um show de truculência neste domingo, durante mais um protesto que pede o Fora Temer e novas eleições; atingido por spray de pimenta, o ex-senador Eduardo Suplicy (PT) relatou que foi ameaçado de ser “surrado com cassetete” pelos agentes; ele disse que escreverá uma carta ao governador, responsável pelo comando da Polícia Militar, que partiu para cima de manifestantes e de fotógrafos da imprensa; veja o vídeo com o discurso do ex-senador
 
A PM do governador Geraldo Alckmin deu mais um show de truculência neste domingo, durante mais um protesto que pede o Fora Temer e novas eleições; atingido por spray de pimenta, o ex-senador Eduardo Suplicy (PT) relatou que foi ameaçado de ser “surrado com cassetete” pelos agentes; ele disse que escreverá uma carta ao governador, responsável pelo comando da Polícia Militar, que partiu para cima de manifestantes e de fotógrafos da imprensa; veja o vídeo com o discurso do ex-senador   (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O ex-senador Eduardo Suplicy (PT) foi atingido por spray de pimenta em protesto na Avenida Paulista que pede a saída de Michel Temer e a convocação da nova eleição presidencial. Após relatar ter sido foi ameaçado de ser “surrado com cassetete” pelos agentes, ele disse escreverá uma carta ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), responsável pelo comando da Polícia Militar.

A confusão começou depois que policiais tentaram prender uma ambulante que estava vendendo cerveja e água. A mulher resistiu e os PMs jogaram spray de pimenta da cara dela, que estava sozinha.

Vários participantes do protesto ficaram revoltados. Policiais militares bateram com cassetete em manifestantes e fotógrafos da imprensa. Também lançou também gás lacrimogêneo. 

Suplicy desceu do carro de som e foi falar com os policiais, mas foi empurrado e afastado com gás de pimenta. Suplicy defendeu a vendedora ambulante e disse que perguntou três vezes aos PMs o que estava acontecendo, por que a mulher estava sendo surrada. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247