PMA: obra da Praia Formosa segue prazo estabelecido

A intervenção de reurbanização das obras resultantes da antiga área do molhe, no bairro 13 de Julho, iniciada nos primeiros dias de janeiro, segue em execução dentro dos prazos acordados pela Prefeitura Municipal de Aracaju, informa a Secretaria de Comunicação da capital; de acordo com o engenheiro da Emsurb, Sergio Gentil, a obra está acontecendo conforme o ritmo esperado e até agora a empresa não demonstrou nenhum tipo de dificuldade com possíveis problemas em descumprir os prazos; prazo de realização é de oito meses; "Na próxima semana já vamos começar a etapa de cravar as estacas para a partir daí começar o calçamento de concreto", informa

A intervenção de reurbanização das obras resultantes da antiga área do molhe, no bairro 13 de Julho, iniciada nos primeiros dias de janeiro, segue em execução dentro dos prazos acordados pela Prefeitura Municipal de Aracaju, informa a Secretaria de Comunicação da capital; de acordo com o engenheiro da Emsurb, Sergio Gentil, a obra está acontecendo conforme o ritmo esperado e até agora a empresa não demonstrou nenhum tipo de dificuldade com possíveis problemas em descumprir os prazos; prazo de realização é de oito meses; "Na próxima semana já vamos começar a etapa de cravar as estacas para a partir daí começar o calçamento de concreto", informa
A intervenção de reurbanização das obras resultantes da antiga área do molhe, no bairro 13 de Julho, iniciada nos primeiros dias de janeiro, segue em execução dentro dos prazos acordados pela Prefeitura Municipal de Aracaju, informa a Secretaria de Comunicação da capital; de acordo com o engenheiro da Emsurb, Sergio Gentil, a obra está acontecendo conforme o ritmo esperado e até agora a empresa não demonstrou nenhum tipo de dificuldade com possíveis problemas em descumprir os prazos; prazo de realização é de oito meses; "Na próxima semana já vamos começar a etapa de cravar as estacas para a partir daí começar o calçamento de concreto", informa (Foto: Valter Lima)

PMA - A intervenção de reurbanização das obras resultantes da antiga área do molhe, no bairro 13 de Julho, iniciada nos primeiros dias de janeiro, segue em execução dentro dos prazos acordados pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), através da Secretaria Municipal de Infraestrutura e da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). Funcionários encontram-se trabalhando na execução da obra dentro do prazo previsto.

De acordo com o engenheiro da Emsurb, Sergio Gentil, a obra está acontecendo conforme o ritmo esperado e até agora a empresa não demonstrou nenhum tipo de dificuldade com possíveis problemas em descumprir os prazos. 

"Basicamente a obra está rigorosamente dentro do cronograma, pois foi prevista para oito meses. O problema é que é uma obra pontual, pois é uma execução que não tem basicamente serviços de construção civil como se fosse construir uma escola, onde você teria toda parte de fundação, elevação e cobertura. Nós temos alguma coisa ligada aos paredões e à parte física de apoio que após a implantação das batistacas vai ter ficar à disposição uma área onde ficarão as fundações", explica o engenheiro.

Praça Formosa

O projeto, que compreende a construção da Praça da Praia Formosa, continuação do calçadão da 13 de Julho, terá 20 mil metros quadrados e será um espaço de integração com o posto e diversos elementos urbanos e paisagísticos, tornando-se mais um local de lazer para o aracajuano. A obra, vai além de uma pavimentação comum, pois terá toda uma arquitetura diferenciada da área total do local sendo orçada em R$ 4 milhões.

"Na próxima semana já vamos começar a etapa de cravar as estacas para a partir daí começar o calçamento de concreto. Então, de fato hoje nós conseguimos, digamos assim, arredondar um pouco mais essa obra a nível de poder ter frentes para que siga em ritmo acelerado e a população já poderá ter mais visibilidade na montagem da praça", conta Gentil.

Execução

A obra está sendo executada com o quantitativo de funcionário suficiente para que a obra siga dentro e prazo. "À medida que a obra vai avançando, a quantidade de funcionários também aumenta, principalmente em relação ao tipo de serviço para executar. Ninguém nunca esteve parado, pois tem etapas que necessitam de estudos do local para que depois se possa alavancar os serviços de modo geral", relata o engenheiro.

Em relação ao quantitativo, Sergio Gentil ainda ressalta que, após a liberação da montagem das batistacas o encaminhamento será mais acelerado. "Hoje, contamos com 25 pessoas, exatamente por conta do meio fio e da montagem da batistaca. O pessoal da bancada que está trabalhando com formas, ferragens, justamente para quando a parte de batistaca estiver liberada, entra com a parte de fundações. Então estamos obedecendo à ordem do cronograma mesmo", esclarece. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247