PMDB goiano massacra Dilma na Câmara Federal

Dos quatro deputados do partido, apenas um não votou pela investigação de denúncias de corrupção na Petrobras porque estava ausente; Iris Araújo votou contra os interesses do Planalto imediatamente após reunir-se com o vice-presidente Michel Temer, escalado pela presidente para apaziguar os ânimos no PMDB; rebelião coloca ainda mais lenha na fogueira da aliança oposicionista em Goiás

Dos quatro deputados do partido, apenas um não votou pela investigação de denúncias de corrupção na Petrobras porque estava ausente; Iris Araújo votou contra os interesses do Planalto imediatamente após reunir-se com o vice-presidente Michel Temer, escalado pela presidente para apaziguar os ânimos no PMDB; rebelião coloca ainda mais lenha na fogueira da aliança oposicionista em Goiás
Dos quatro deputados do partido, apenas um não votou pela investigação de denúncias de corrupção na Petrobras porque estava ausente; Iris Araújo votou contra os interesses do Planalto imediatamente após reunir-se com o vice-presidente Michel Temer, escalado pela presidente para apaziguar os ânimos no PMDB; rebelião coloca ainda mais lenha na fogueira da aliança oposicionista em Goiás (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás247_ Num momento em que a aliança oposicionista em Goiás se vê ameaçada, o PMDB acrescentou mais um obstáculo para um acordo com uma rebelião em bloco da bancada federal na votação que criou uma comissão especial para investigar supostas denúncias de corrupção na Petrobras. Dos quatro parlamentares do partido, apenas Leandro Vilela não votou contra os interesses do PT e do governo Dilma Rousseff porque não estava presente à sessão.

A deputada Iris Araújo cravou contra o suposto aliado imediatamente após reunir-se em almoço com o vice-presidente da República, Michel Temer, escalado por Dilma para acalmar os ânimos no PMDB.

 Mas não foi apenas o PMDB a rebelar-se contra o governo. O líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes, conduziu seu partido à oposição estratégica durante a votação desta terça-feira (11). Magda Mofato ta,bem votou contra o Planalto. A única voz dissonante na bancada goiana presente à votação, Sandes Júnior (PP) aderiu à obstrução, uma tentativa desesperada da liderança do governo de impedir a aprovação da matéria. O pepista Roberto Balestra também votou contra Dilma.

O petista Rubens Otoni e a pedetista Flávia Morais, do campo dilmista, não participaram da votação, assim como o tucano João Campos.

Veja a lista de como votaram os goianos segundo o Congresso em Foco

Votaram contra Dilma

Armando Vergílio (SDD)

Carlos Alberto Leréia (PSDB)

Heuler Cruvinel  (PSD)

Íris de Araújo (PMDB)

Jovair Arantes (PTB)

Magda Mofatto (PR)

Pedro Chaves (PMDB)

Roberto Balestra (PP)

Ronaldo Caiado (DEM)

Sandro Mabel (PMDB)

Thiago Peixoto (PSD)

Vilmar Rocha (PSD)


Obstrução

Sandes Júnior (PP)


Ausentes

Leandro Vilela (PMDB)

Rubens Otoni (PT)

João Campos (PSDB)

Flávia Morais (PDT)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email