"PMDB não se governa e quer governar o Estado?"

Em artigo publicado no Diário da Manhã, o jornalista Carlos Alberto Santa Cruz analisa crise que tomou conta do PMDB Goiano; partido vai completar 25 dias sem presidente e vive guerra interna; "E esse partido ainda fala em governar Goiás. Se o PMDB virou um desgoverno e não dá conta nem de se governar, como quer governar o Estado de Goiás?", questiona; "Enquanto Marconi e o vice José Eliton mostram um Goiás competitivo, com crescimento acima da média e campeão de transparência, a oposição vai para Brasília mostrar as vísceras do PMDB, em acusações impublicáveis"; "Qualquer que seja a posição de Brasília, o PMDB estará irremediavelmente rachado. Se o grupo de Maguito Vilela ficar com o partido, Iris não o terá para dar de presente ao senador Ronaldo Caiado, como prometeu"

Em artigo publicado no Diário da Manhã, o jornalista Carlos Alberto Santa Cruz analisa crise que tomou conta do PMDB Goiano; partido vai completar 25 dias sem presidente e vive guerra interna; "E esse partido ainda fala em governar Goiás. Se o PMDB virou um desgoverno e não dá conta nem de se governar, como quer governar o Estado de Goiás?", questiona; "Enquanto Marconi e o vice José Eliton mostram um Goiás competitivo, com crescimento acima da média e campeão de transparência, a oposição vai para Brasília mostrar as vísceras do PMDB, em acusações impublicáveis"; "Qualquer que seja a posição de Brasília, o PMDB estará irremediavelmente rachado. Se o grupo de Maguito Vilela ficar com o partido, Iris não o terá para dar de presente ao senador Ronaldo Caiado, como prometeu"
Em artigo publicado no Diário da Manhã, o jornalista Carlos Alberto Santa Cruz analisa crise que tomou conta do PMDB Goiano; partido vai completar 25 dias sem presidente e vive guerra interna; "E esse partido ainda fala em governar Goiás. Se o PMDB virou um desgoverno e não dá conta nem de se governar, como quer governar o Estado de Goiás?", questiona; "Enquanto Marconi e o vice José Eliton mostram um Goiás competitivo, com crescimento acima da média e campeão de transparência, a oposição vai para Brasília mostrar as vísceras do PMDB, em acusações impublicáveis"; "Qualquer que seja a posição de Brasília, o PMDB estará irremediavelmente rachado. Se o grupo de Maguito Vilela ficar com o partido, Iris não o terá para dar de presente ao senador Ronaldo Caiado, como prometeu" (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Em artigo publicado nesta segunda-feira, no Diário da Manhã, o experiente jornalista Carlos Alberto Santa Cruz analisa a crise que tomou conta do PMDB Goiano. O partido vai completar 25 dias sem presidente, vive uma guerra pelo poder e não consegue formular uma oposição inteligente ao governo de Marconi Perillo.

O jornalista lembra os 30 anos de comando de Iris Rezende e os diversos políticos expurgados do PMDB pelo velho cacique. "Em 84, Iris governador e Mauro Borges senador e presidente estadual do PMDB. Iris toma-lhe a presidência e o expulsa do partido. Depois foi o ex-governador Henrique Santillo quem  foi expurgado, seguido de Marconi Perillo, passando por Vanderlan Cardoso, até chegar em Júnior Friboi, o mais recente. O último será o ex-governador Maguito Vilela, se Iris ganhar dele a legenda que está sendo disputada no tapetão, em Brasília".

Hoje o partido depende da indicação de uma comissão provisória indicada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, que é o chefe nacional da legenda. "E o troca-tapas entre o deputado Daniel Vilela e o ex-prefeito Iris Rezende foi parar em Brasília . Uma baixaria de Goiás na esfera federal. Meu Deus, meu Deus, que horror", diz o artigo. "E esse partido ainda fala em Governar Goiás. Se o PMDB virou um desgoverno e não dá conta nem de se governar, como quer governar o Estado de Goiás?".

"Qualquer que seja a posição de Brasília, o PMDB estará irremediavelmente rachado. Se o grupo de Maguito Vilela ficar com o partido, Iris não o terá para dar de presente ao senador Ronaldo Caiado, como prometeu, e já desabafou: "Se o deputado Daniel Vilela for o candidato a governador pelo PMDB, eu sou capaz de votar no candidato do governador Marconi Perillo"-prometeu Iris", analisa Santa Cruz.

O artigo ainda fala ainda do envolvimento de Iris Rezende com o senador Ronaldo Caiado, antes inimigos mortais. 

"Quanto mais do governo estadual se esforça em promover Goiás e desdobrar-se para mantê-lo fora da crise que avassala o País, mais a oposição puxa pra baixo. Há poucos dias, o Brasil viu estupefacto o senador Ronaldo Caiado de olhos esbugalhados, sem motivo ou razão, xingar com palavrões o ministro das Minas e Energia Eduardo Braga e ainda convidá-lo para trocar tapas como faz qualquer meliante de rua. O ministro, com educação, encarou o senador goiano e o dito de Caiado ficou pelo não dito. A imprensa e as redes sociais cairam de pau em cima do arruaceiro . E Goiás ficou mal na foto. E é esse nome que Iris quer levar ao governo de Goiás, como fez com Goiânia, nos impondo Paulo Garcia. Menos, Iris, menos."

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247