PMDB-SP tenta dar fôlego à candidatura Marta

Direção do partido pretende resolver até o fim deste mês o futuro do secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita (PMDB-SP), que está em atrito com a legenda desde a chegada da senadora Marta Suplicy; ela é o nome mais cotado para disputar a Prefeitura de São Paulo, mas Chalita, que integra o governo de Fernando Haddad (PT), defende a manutenção da aliança; ele também passou a manifestar interesse em disputar a eleição após a chegada de Marta

Direção do partido pretende resolver até o fim deste mês o futuro do secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita (PMDB-SP), que está em atrito com a legenda desde a chegada da senadora Marta Suplicy; ela é o nome mais cotado para disputar a Prefeitura de São Paulo, mas Chalita, que integra o governo de Fernando Haddad (PT), defende a manutenção da aliança; ele também passou a manifestar interesse em disputar a eleição após a chegada de Marta
Direção do partido pretende resolver até o fim deste mês o futuro do secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita (PMDB-SP), que está em atrito com a legenda desde a chegada da senadora Marta Suplicy; ela é o nome mais cotado para disputar a Prefeitura de São Paulo, mas Chalita, que integra o governo de Fernando Haddad (PT), defende a manutenção da aliança; ele também passou a manifestar interesse em disputar a eleição após a chegada de Marta (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 -  A direção do PMDB pretender resolver até o fim deste mês o futuro do secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita (PMDB-SP), que está em atrito com o partido desde a chegada da senadora Marta Suplicy, em setembro.

Marta é o nome mais cotado da legenda para disputar a Prefeitura de São Paulo. Chalita integra o governo de Fernando Haddad (PT), na capital paulista, desde janeiro do ano passado. Ele defende a manutenção da aliança, mas passou a manifestar interesse em disputar a eleição de 2016 após a chegada de Marta.

Peemedebistas de São Paulo falam reservadamente que Chalita vai abandonar a legenda até fevereiro próximo, segundo informações divulgadas pelo Estado. O destino mais provável do secretário é o PDT, onde também teria como cabo eleitoral o ex-ministro Ciro Gomes (CE), pré-candidato da legenda à presidência da República em 2018.

Chalita afirmou publicamente, no mês passado, que sairá do PMDB se Marta for mesmo a candidata do partido na disputa à Prefeitura neste ano. O PMDB-SP paulista reagiu. Em nota divulgada no mesmo dia da fala de Chalita, o secretário-geral da sigla, deputado estadual Jorge Caruso, afirmou que o "PMDB não tem compromisso com o prefeito, ao contrário de Chalita". 

A legenda deve fazer uma consulta interna com o objetivo de aferir o interesse dos peemedebistas em permanecer na aliança com o PT na capital ou em lançar candidatura própria nas eleições de 2016. Se a ala que defende postulação própria neste ano for vitoriosa, Marta disputará a vaga de candidato com outros eventuais pré-candidatos. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247