Polícia abre inquérito para investigar possível prática de intolerância religiosa no BBB21

Estariam envolvidos os participantes Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena

Nego Di e Karol Conká
Nego Di e Karol Conká (Foto: Reprodução/Globo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O Big Brother (BBB21), da Rede Globo, registrou mais uma polêmica, em meio às muitas que a edição deste ano coleciona. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi)) abriu inquérito para investigar a denúncia de intolerância religiosa contra os participantes Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena.

A denúncia foi feita pelo deputado estadual Átila Nunes (MDB-RJ). As imagens do programa serão solicitadas pera análise da Polícia Civil.

A motivação foi uma conversa entre Lumena e Lucas Penteado. Nego Di se intrometeu e usou a expressão: “Eu xangozei” por duas vezes, e “Cheguei a xangozar no quarto, véi”, desrespeitando o orixá Xangô, cultuado nas religiões Umbanda e Candomblé.

Leia mais na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email