Polícia apreende 1,5 tonelada de maconha

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc), apresentou nesta quinta-feira, apreensão de cerca de 1,5 tonelada de maconha; um homem de 45 anos foi preso em flagrante em uma caminhonete com a droga na BR-060, próximo ao município de Posselândia, na Região Central do Estado; ele vinha do estado de Mato Grosso do Sul, e foi detido na tarde de quarta-feira; polícia chegou até o suspeito após dois meses de investigações

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc), apresentou nesta quinta-feira, apreensão de cerca de 1,5 tonelada de maconha; um homem de 45 anos foi preso em flagrante em uma caminhonete com a droga na BR-060, próximo ao município de Posselândia, na Região Central do Estado; ele vinha do estado de Mato Grosso do Sul, e foi detido na tarde de quarta-feira; polícia chegou até o suspeito após dois meses de investigações
A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc), apresentou nesta quinta-feira, apreensão de cerca de 1,5 tonelada de maconha; um homem de 45 anos foi preso em flagrante em uma caminhonete com a droga na BR-060, próximo ao município de Posselândia, na Região Central do Estado; ele vinha do estado de Mato Grosso do Sul, e foi detido na tarde de quarta-feira; polícia chegou até o suspeito após dois meses de investigações (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc), apresentou nesta quinta-feira (14), apreensão de cerca de 1,5 tonelada de maconha. Um homem de 45 anos foi preso em flagrante em uma caminhonete com a droga na BR-060, próximo ao município de Posselândia, na Região Central do Estado. Ele vinha do estado de Mato Grosso do Sul, e foi detido na tarde de quarta-feira (13/4).

A polícia chegou até o suspeito após dois meses de investigações. Além da droga, foram apreendidos um revólver calibre 357, de uso restrito, e dois rádios comunicadores. A caminhonete é fruto de um roubo ocorrido em janeiro deste ano, no Jardim Guanabara, em Goiânia. Vivaldo Pereira Filho não tem passagens pela polícia e confessou ter recebido R$ 5 mil para transportar o entorpecente.

O montante apreendido geraria no mercado do crime, considerando o valor final da droga, cerca de R$ 1,2 milhão. Só neste ano, foram apreendidas 5 toneladas de drogas, entre maconha, pasta base, entre outras.

Segundo o delegado Alécio Moreira, titular da Denarc, as investigações apontam que a droga seria distribuída na capital e na região Metropolitana. “Identificamos que o Vivaldo era o responsável por trazer a maconha para Goiânia, agora estamos tentando identificar o proprietário ou proprietários, já que pode se tratar de um consórcio e, a partir de então fechar o cerco contra esses traficantes”, explicou.

Essa é a maior apreensão de maconha realizada neste ano pela Polícia Civil. Para o delegado Alécio Moreira, o montante demonstra a “audácia dos criminosos”. Por dentro, a caminhonete estava toda desmontada para o transporte da droga. “Nos chama a atenção a capacidade econômica dos traficantes ao arriscar um volume grande em um único transporte”, afirma o investigador.

“Sabemos que o tráfico hoje fomenta diversos outros crimes, por isso a importância da repressão efetiva”, esclareceu o delegado. Outro fator que chamou atenção da polícia foram os rádios encontrados no veículo. “Nós sabemos que eles são utilizados com outros carros que estão auxiliando no transporte, chamados de batedores, e agora estamos buscando quem estaria no apoio”, disse.

O suspeito Vivaldo Pereira, pode pegar de 9 a 25 anos de prisão pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de armas e receptação. A partir de agora a Polícia Civil continuará as investigações para descobrir os donos da maconha, já que comumente o transporte é feito por terceiros.

Visita

O vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSAP), José Eliton, visitou a delegacia especializada na manhã desta quinta-feira (14/4) e parabenizou a equipe pelo trabalho realizado. Participaram da operação 28 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.

“Sabemos que grande parte dos crimes, principalmente homicídios, tem algum tipo de relação com o consumo e comércio de entorpecentes”, disse José Eliton. “Esta importante apreensão terá reflexos na queda dos índices de criminalidade em Goiás, com preservação de vidas”, avalia ele.

Para o secretário, a sociedade goiana precisa reconhecer o trabalho realizado pelas polícias Militar e Civil na proteção das famílias e na garantia da ordem pública. “Fiz questão de visitar a Denarc para parabenizar as equipes e demonstrar minha gratidão pelo belo trabalho”.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247