Polícia Civil ameaça Alckmin com greve

Dirigentes das entidades Sidpesp e a Associação dos Delegados de Polícia (Adpesp) dizem que categoria deve decretar paralisação total por tempo indeterminado na semana que vem, assim que os demais sindicatos realizarem suas assembleias. Eles reivindicam um aumento mínimo de 86,97% e a reposição dos postos de trabalho, que estaria em déficit de oito mil policiais

Dirigentes das entidades Sidpesp e a Associação dos Delegados de Polícia (Adpesp) dizem que categoria deve decretar paralisação total por tempo indeterminado na semana que vem, assim que os demais sindicatos realizarem suas assembleias. Eles reivindicam um aumento mínimo de 86,97% e a reposição dos postos de trabalho, que estaria em déficit de oito mil policiais
Dirigentes das entidades Sidpesp e a Associação dos Delegados de Polícia (Adpesp) dizem que categoria deve decretar paralisação total por tempo indeterminado na semana que vem, assim que os demais sindicatos realizarem suas assembleias. Eles reivindicam um aumento mínimo de 86,97% e a reposição dos postos de trabalho, que estaria em déficit de oito mil policiais (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Policiais civis de São Paulo firmaram uma aliança para pressionar o governador Geraldo Alckmin com paralisações que reduzem o atendimento nas delegacias da capital e interior.

“Estamos em estado de greve. Aguardamos as assembleias das demais categorias da Polícia Civil para decretar a paralisação total”, diz o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp), George Melão.

A decisão foi tomada em assembleia realizada na terça-feira à noite com filiados e dirigentes das duas principais entidades da categoria, o Sidpesp e a Associação dos Delegados de Polícia (Adpesp).

“Chega de esperar. Há dois anos aguardamos resposta do governo. Agora estamos partindo para ações concretas”, afirma a presidente da Adpesp, Marilda Pansonato Pinheiro.

Segundo os dirigentes, a greve por tempo indeterminado pode ser decretada na semana que vem, assim que as demais categorias da Polícia Civil (são 14 no total) também realizarem suas assembleias.

Eles reivindicam um aumento mínimo de 86,97% (hoje o salário bruto é de R$ 7.208,00) e a reposição dos postos de trabalho que vêm sendo fechados desde 1994. O déficit, segundo as entidades, é de oito mil policiais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email