Polícia controla 3ª tentativa de motim em complexo prisional

Detentos do complexo prisional de Aparecida de Goiânia voltaram a realizar um motim na madrugada desta sexta-feira; foi a terceira vez que os presos do local se rebelaram em uma semana; na primeira ocasião, nove presos foram mortos; nos dois primeiros, no regime semiaberto; de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o novo motim foi controlado no início da manhã após intervenção do Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio da Polícia Militar. Na ala do regime fechado, segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária de Goiás (DGAP), o presídio mantém 1,8 mil presos

Detentos do complexo prisional de Aparecida de Goiânia voltaram a realizar um motim na madrugada desta sexta-feira; foi a terceira vez que os presos do local se rebelaram em uma semana; na primeira ocasião, nove presos foram mortos; nos dois primeiros, no regime semiaberto; de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o novo motim foi controlado no início da manhã após intervenção do Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio da Polícia Militar. Na ala do regime fechado, segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária de Goiás (DGAP), o presídio mantém 1,8 mil presos
Detentos do complexo prisional de Aparecida de Goiânia voltaram a realizar um motim na madrugada desta sexta-feira; foi a terceira vez que os presos do local se rebelaram em uma semana; na primeira ocasião, nove presos foram mortos; nos dois primeiros, no regime semiaberto; de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o novo motim foi controlado no início da manhã após intervenção do Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio da Polícia Militar. Na ala do regime fechado, segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária de Goiás (DGAP), o presídio mantém 1,8 mil presos (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Detentos do complexo prisional de Aparecida de Goiânia voltaram a realizar um motim na madrugada desta sexta-feira. Foi a terceira vez que os presos do local se rebelaram em uma semana. Na primeira ocasião, nove presos foram mortos. Nos dois primeiros, no regime semiaberto.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o novo motim foi controlado no início da manhã após intervenção do Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio da Polícia Militar. Na ala do regime fechado, segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária de Goiás (DGAP), o presídio mantém 1,8 mil presos.

A DGAP informou, em nota, que o motim ocorreu por volta das 4h30. Não houve mortes e a administração não informou se houve fugas. No entanto, existiram focos de incêndio, controlados pela manhã.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247