Polícia prende 7 suspeitos de fraude em placares de jogos de futebol

Operação Game Over, da Polícia Civil de São Paulo, contra fraudes em resultados de jogos de futebol, prendeu sete pessoas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará; por meio de propinas pagas por apostadores asiáticos, o grupo alterava resultados de partidas de futebol das séries A2,que corresponde à segunda divisão, A3, terceira divisão e B, quarta divisão de campeonatos estaduais; entre os presos, está Carlos Luna, ex-goleiro do América de São José do Rio Preto, no interior paulista

Operação Game Over, da Polícia Civil de São Paulo, contra fraudes em resultados de jogos de futebol, prendeu sete pessoas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará; por meio de propinas pagas por apostadores asiáticos, o grupo alterava resultados de partidas de futebol das séries A2,que corresponde à segunda divisão, A3, terceira divisão e B, quarta divisão de campeonatos estaduais; entre os presos, está Carlos Luna, ex-goleiro do América de São José do Rio Preto, no interior paulista
Operação Game Over, da Polícia Civil de São Paulo, contra fraudes em resultados de jogos de futebol, prendeu sete pessoas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará; por meio de propinas pagas por apostadores asiáticos, o grupo alterava resultados de partidas de futebol das séries A2,que corresponde à segunda divisão, A3, terceira divisão e B, quarta divisão de campeonatos estaduais; entre os presos, está Carlos Luna, ex-goleiro do América de São José do Rio Preto, no interior paulista (Foto: Aquiles Lins)

247 - Operação da Polícia Civil de São Paulo deflagrada nessa quarta-feira, 6, contra fraudes em resultados de jogos de futebol prendeu sete pessoas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará.

Segundo a Polícia, a Operação Game Over desarticulou grupo que alterava resultados de partidas de futebol das séries A2,que corresponde à segunda divisão, A3, terceira divisão e B, quarta divisão de campeonatos estaduais. Eles compravam treinadores e atletas para manipular os resultados.

A investigação durou cinco meses e apurou que o placar era manipulado para beneficiar apostadores da Indonésia, Malásia e China, que faziam apostas pela internet. O esquema era chefiado por um agenciador carioca e um ex-jogador de futebol que atuou na Indonésia.

Entre os presos, está Carlos Luna, ex-goleiro do América de São José do Rio Preto, no interior paulista. Além de Luna, outros alvos da operação foram presos em Bauru, interior do estado de São Paulo, uma capital paulista, e um em Fortaleza, Ceará. Ainda há ao menos mais três mandados de prisão a serem cumpridos. Equipes também fazem buscas no Rio de Janeiro.

Além dos dez mandados de prisão, os policiais da 5ª Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva cumprem dois mandados de busca e apreensão.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247