Polícia prende Agamenon Sobral e Adelson Barreto Filho

Como desdobramento da Operação Indenizar-SE, que investiga o uso irregular das verbas indenizatórias da Câmara de Aracaju, a Polícia Civil prendeu nesta quinta (15) os vereadores Agamenon Sobral (PHS) e Adelson Barreto Filho (PR); outros oito vereadores foram afastados do mandato; os crimes que poderão ser imputados aos parlamentares são peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro, com condenações de até 12 anos de prisão; o esquema investigado é do período de 2012 a 2015 e pode ter desviado até R$ 7 milhões

Como desdobramento da Operação Indenizar-SE, que investiga o uso irregular das verbas indenizatórias da Câmara de Aracaju, a Polícia Civil prendeu nesta quinta (15) os vereadores Agamenon Sobral (PHS) e Adelson Barreto Filho (PR); outros oito vereadores foram afastados do mandato; os crimes que poderão ser imputados aos parlamentares são peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro, com condenações de até 12 anos de prisão; o esquema investigado é do período de 2012 a 2015 e pode ter desviado até R$ 7 milhões
Como desdobramento da Operação Indenizar-SE, que investiga o uso irregular das verbas indenizatórias da Câmara de Aracaju, a Polícia Civil prendeu nesta quinta (15) os vereadores Agamenon Sobral (PHS) e Adelson Barreto Filho (PR); outros oito vereadores foram afastados do mandato; os crimes que poderão ser imputados aos parlamentares são peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro, com condenações de até 12 anos de prisão; o esquema investigado é do período de 2012 a 2015 e pode ter desviado até R$ 7 milhões (Foto: Valter Lima)

247 - Como desdobramento da Operação Indenizar-SE, que investiga o uso irregular das verbas indenizatórias da Câmara de Aracaju, a Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (15) os vereadores Agamenon Sobral (PHS) e Adelson Barreto Filho (PR). Outros oito vereadores foram afastados do mandato.

A Polícia pediu o afastamento de Adriano Taxista (PSDB), Agnaldo Feitosa (PR), Jailton Santana (PSDB), Augusto do Japãozinho (PRTB), Valdir Santos (PTdoB), Daniela Fortes (PEN), Emmanuel Nascimento (PT) e Renilson Felix (DEM).

Foram presos o advogado Alcivan Menezes e três filhos: Alcivan Filho, Richard Leon e Pedro Ivo.

Os crimes que poderão ser imputados aos parlamentares são peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro, com condenações de até 12 anos de prisão. O esquema investigado é do período de 2012 a 2015 e pode ter desviado até R$ 7 milhões. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247