Policiais rodoviários são presos por suspeita de cobrança de propina

A Operação Déjà Vu, deflagrada nesta terça-feira (25), cumpriu mandados nas cidades de Fortaleza, Sobral, Boa Viagem e Maracanaú. Foram cinco mandados de prisão preventiva, 10 de busca e apreensão e uma ordem de suspensão de exercício de função pública. Os suspeitos são acusados de praticarem atos de corrupção contra usuários da rodovia, cobrando propina de cidadãos que transitavam de forma irregular

A Operação Déjà Vu, deflagrada nesta terça-feira (25), cumpriu mandados nas cidades de Fortaleza, Sobral, Boa Viagem e Maracanaú. Foram cinco mandados de prisão preventiva, 10 de busca e apreensão e uma ordem de suspensão de exercício de função pública. Os suspeitos são acusados de praticarem atos de corrupção contra usuários da rodovia, cobrando propina de cidadãos que transitavam de forma irregular
A Operação Déjà Vu, deflagrada nesta terça-feira (25), cumpriu mandados nas cidades de Fortaleza, Sobral, Boa Viagem e Maracanaú. Foram cinco mandados de prisão preventiva, 10 de busca e apreensão e uma ordem de suspensão de exercício de função pública. Os suspeitos são acusados de praticarem atos de corrupção contra usuários da rodovia, cobrando propina de cidadãos que transitavam de forma irregular (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - A Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal deflagraram a Operação Déjà Vu, na manhã desta terça-feira (25), com o objetivo de combater a corrupção policial em rodovias federais. Cerca de 100 policias (50 policiais federais e 50 policiais rodoviários federais) cumprem mandados nas cidades de Fortaleza, Sobral, Boa Viagem e Maracanaú, no estado do Ceará.

As medidas judiciais foram expedidas pela 23ª Vara da Subseção Judiciária da Justiça Federal de Quixadá, sendo cinco mandados de prisão preventiva, 10 mandados de busca e apreensão e uma ordem de suspensão de exercício de função pública.

Os suspeitos, que atuam na Unidade Operacional da PRF de Boa Viagem/CE, localizada na rodovia BR 020, são acusados de praticarem atos de corrupção contra usuários da rodovia. O grupo criminoso solicitava “pedágio” (propina) de cidadãos que transitavam de forma irregular, deixando de lavrar autos de infração e demais sanções administrativas cabíveis.

Os levantamentos iniciados pela Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal em 2016, como desdobramento da prisão em flagrante de policial rodoviário federal em 2015 pelo crime de corrupção passiva, ocorrida na mesma unidade policial de Boa Viagem, levaram à instauração de inquérito na Polícia Federal que culminou na expedição dos referidos mandados.

Os presos foram encaminhados à Polícia Federal no Ceará e serão indiciados pelos crimes de corrupção passiva e associação criminosa, com penas que podem chegar a 15 anos de reclusão.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247