“Policial civil foi exposto de forma Jocosa”, dizem entidades

Em nota, Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepol) repudia vídeos agressivos bancados pelo presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol), Paulo Sérgio Alves de Araújo, com objetivo de criticar a segurança pública em Goiás; “Considerando que os vídeos veiculados na referida campanha se referem também à Polícia Civil, instituição a qual a categoria dos delegados não só a compõe, mas também incumbe a sua direção, manifestamos nossa discordância no tocante à forma jocosa em que o policial Civil, em sentido amplo, foi exposto”

Em nota, Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepol) repudia vídeos agressivos bancados pelo presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol), Paulo Sérgio Alves de Araújo, com objetivo de criticar a segurança pública em Goiás; “Considerando que os vídeos veiculados na referida campanha se referem também à Polícia Civil, instituição a qual a categoria dos delegados não só a compõe, mas também incumbe a sua direção, manifestamos nossa discordância no tocante à forma jocosa em que o policial Civil, em sentido amplo, foi exposto”
Em nota, Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepol) repudia vídeos agressivos bancados pelo presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol), Paulo Sérgio Alves de Araújo, com objetivo de criticar a segurança pública em Goiás; “Considerando que os vídeos veiculados na referida campanha se referem também à Polícia Civil, instituição a qual a categoria dos delegados não só a compõe, mas também incumbe a sua direção, manifestamos nossa discordância no tocante à forma jocosa em que o policial Civil, em sentido amplo, foi exposto” (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - “Considerando que os vídeos veiculados na referida campanha se referem também à Polícia Civil, instituição a qual a categoria dos delegados não só a compõe, mas também incumbe a sua direção, manifestamos nossa discordância no tocante à forma jocosa em que o policial Civil, em sentido amplo, foi exposto”.

A análise está contida em documento assinado, em conjunto, pela presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepol), Silvana Nunes Ferreira, e pelo presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás, Waldson de Paula Ribeiro.

O texto se refere aos vídeos lançados em redes sociais pelo presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol), Paulo Sérgio Alves de Araújo, que causaram perplexidade na categoria e levaram diversas instituições ligadas à segurança pública a manifestaram contrariedade pelo teor do conteúdo divulgado.

“As ações da Polícia Civil veiculadas na mídia comprovam que os crimes de maior complexidade têm sido todos solucionados pelos nossos honrosos policiais, de forma corajosa e combativa, independente das adversidades e dos riscos inerentes a nossa atividade, razão pela qual, não cabe falar em acovardamento da Polícia Civil, ainda que diante de qualquer dificuldade enfrentada pelo policial”, afirma o documento.

O texto assinado pelas duas entidades completa: “Entendemos que a maneira que foi veiculada referida campanha, a imagem do policial civil goiano não condiz com sua conduta honrosa”. “Reafirmamos nosso propósito de que as tratativas se deem através do diálogo, confiantes que os pleitos que dizem respeito à Polícia Civil serão atendidos, tendo em vista o compromisso do governo recentemente anunciado em valorizar os policiais goianos”.

A opinião, contudo, ressalta que não cabe à entidade manifestar sobre os motivos que levaram a categoria a deliberar, mesmo porque a classe de delegados não foi chamada pelo Sinpol para discutir sobre a referida campanha publicitária.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247