‘Política de preços da Petrobras é incompatível com a renda das pessoas’

O governador de Minas, Fernando Pimentel, reiterou que a greve dos caminhoneiros é consequência política de preços equivocada, com reajustes diários, completamente incompatível com o nível econômico do País, com o nível de renda das pessoas" implementada pela Petrobras, presidida por Pedro Parente, indicado ao cargo pelo ex-presidente FHC

‘Política de preços da Petrobras é incompatível com a renda das pessoas’
‘Política de preços da Petrobras é incompatível com a renda das pessoas’ (Foto: Veronica Manevy)

Minas 247 - O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, reiterou que a greve dos caminhoneiros é consequência política de preços equivocada, com reajustes diários, completamente incompatível com o nível econômico do País, com o nível de renda das pessoas" implementada pela Petrobras, presidida por Pedro Parente, indicado ao cargo pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

"Se a crise se prolongar ao longo da semana, podemos ter problemas mais graves, mas o governo federal é que tem condições de resolver o problema", alertou.

O chefe do executivo disse, no entanto, que situação no estado está "razoavelmente estabilizada".

"Passamos em negociações muito intensas para assegurar o funcionamento dos serviços públicos essenciais. Em Minas, não houve interrupção na prestação e algum serviço essencial: saúde, segurança e mesmo o transporte coletivo, que, embora tenha prado no domingo, hoje (28) voltou normalmente", acrescentou.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247