Por LRF, Jackson quer enxugar a máquina

“Muitos Estados já estão cortando gastos, extinguindo secretarias e cargos comissionados, juntando empresas e nós estamos caminhando para este objetivo”, disse o governador em exercício; JB pretende viajar a São Paulo para um encontro reservado com o governador Marcelo Déda para estudar as alternativas e os cortes que o Estado deverá enfrentar

“Muitos Estados já estão cortando gastos, extinguindo secretarias e cargos comissionados, juntando empresas e nós estamos caminhando para este objetivo”, disse o governador em exercício; JB pretende viajar a São Paulo para um encontro reservado com o governador Marcelo Déda para estudar as alternativas e os cortes que o Estado deverá enfrentar
“Muitos Estados já estão cortando gastos, extinguindo secretarias e cargos comissionados, juntando empresas e nós estamos caminhando para este objetivo”, disse o governador em exercício; JB pretende viajar a São Paulo para um encontro reservado com o governador Marcelo Déda para estudar as alternativas e os cortes que o Estado deverá enfrentar (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Cássia Santana, do Portal Infonet - As finanças públicas sofrerão cortes para que o Estado tenha condições de se adequar às imposição da Lei de Responsabilidade Fiscal e possa garantir o pagamento em dia do salário dos servidores. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira, 22, durante entrevista concedida pelo governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB). Ele não antecipa, mas garante que todas as medidas que deverão ser anunciadas posteriormente serão debatidas com o governador Marcelo Déda, que está licenciado do cargo para dar continuidade ao tratamento contra o câncer.

Jackson Barreto revela que as dificuldades financeiras estão afetando diretamente todos os estados brasileiros e 20 governadores já declararam estado de calamidade pública quanto à capacidade de investimentos e pagamento da folha dos servidores. “Muitos Estados já estão cortando gastos, extinguindo secretarias e cargos comissionados, juntando empresas e nós estamos caminhando para este objetivo”, comentou o governador em exercício, sem descartar a possibilidade de Sergipe engrossar a fila da calamidade pública quanto às finanças.

O governador em exercício revelou que, após quitar a folha de pagamento do mês de agosto, pretende viajar a São Paulo para um encontro reservado com o governador Marcelo Déda para estudar as alternativas e os cortes que o Estado deverá enfrentar. “É necessário fazer muitos cortes aqui até para dar sustentação à administração”, justifica. “Não temos nada definido, estamos pensando, estudando e analisando, mas não temos nenhuma proposta neste momento”, observou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email