Porto do Recife reduz déficit e volta a lucrar

Após um jejum de 34 meses, o Porto do Recife voltou a apresentar lucro, de R$ 254.464,28 neste ano e ainda conseguiu reduzir a sua dívida; de acordo com o balanço anual de 2012, o porto tinha um déficit de R$ 10 milhões, porém, até novembro de 2013, o valor caiu para R$ 5.173.722,38, o que representa um declínio de 51,46% no débito da empresa

Após um jejum de 34 meses, o Porto do Recife voltou a apresentar lucro, de R$ 254.464,28 neste ano e ainda conseguiu reduzir a sua dívida; de acordo com o balanço anual de 2012, o porto tinha um déficit de R$ 10 milhões, porém, até novembro de 2013, o valor caiu para R$ 5.173.722,38, o que representa um declínio de 51,46% no débito da empresa
Após um jejum de 34 meses, o Porto do Recife voltou a apresentar lucro, de R$ 254.464,28 neste ano e ainda conseguiu reduzir a sua dívida; de acordo com o balanço anual de 2012, o porto tinha um déficit de R$ 10 milhões, porém, até novembro de 2013, o valor caiu para R$ 5.173.722,38, o que representa um declínio de 51,46% no débito da empresa (Foto: Leonardo Lucena)

Pernambuco 247 – Após um jejum de 34 meses, o Porto do Recife voltou a apresentar lucro, de R$ 254.464,28 neste ano e ainda conseguiu reduzir a sua dívida. De acordo com o balanço anual de 2012, o porto tinha um déficit de R$ 10 milhões, porém, até novembro de 2013, o valor caiu para R$ 5.173.722,38, o que representa um declínio de 51,46% no débito da empresa.

O presidente do porto, Rogério Leão disse que o resultado é consequência de uma grande redução das despesas e crescimento da receita, sobretudo nas áreas arrendadas. De acordo com o dirigente, "a atração de novos negócios e grande movimentação de barrilha, clínquer, contêiner e carga de projetos" também influenciaram no lucro da empresa.

O porto tem cerca de dois quilômetros de cais disponível para operação, seis pátios, dois silos, três armazéns, um terminal açucareiro e dez berços de atração, com profundidades entre sete metros e 11,4 metros. Com infraestrutura para atracar navios de grande porte, o porto ampliou sua área alfandegada em 95 mil metros quadrados (m²), ao passar de 20 m² para 115 mil m², e tornou-se o porto público do Nordeste com maior área alfandegada.

Novas ações

Segundo o porto, a chegada de mais investimentos tem possibilidade novas ações nos últimos anos, como a revitalização da área portuária, o Cais do Sertão – Museu Luiz Gonzaga, além do Terminal Marítimo de Pernambuco. A ação mais recente foi inauguração do terminal, em outubro passado. Orçada em R$ 28,75 milhões, a obra ocupa uma área de 23,4 mil m², e faz parte das obras planejadas visando à Copa do Mundo de 2014.

O espaço do terminal contará com salas de embarque e desembarque, estacionamento para com vagas para 144 para automóveis, 12 ônibus de turismo, 25 vagas para as instituições e 07 vagas para portadores de necessidades especiais, totalizando 188 vagas. O local tem espaço para os órgãos reguladores e de fiscalização, balcões de check-in operados pelas agências de viagens, de câmbio, além de outros benefícios.

O projeto propôs, ainda, a construção da Sala Pernambuco, voltada para a cidade, com uma fachada em estrutura em alumínio expandido fixada sobre suporte metálico. Esta construção é a porta de entrada do Terminal Marítimo, onde estão localizados os balcões de check-in, salas da Polícia Federal, Unidade de Vigilância Agropecuária (UVAGRO), Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Unidade Integrada da Secretaria de Defesa Social (policias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247