Pós Copa: Arena Pantanal pode virar área de lazer

Expectativa do governo é que o Complexo Multiuso Arena Pantanal vire um grande espaço de lazer para a população depois dos jogos de futebol; local vai ter restaurante, mirante, museu do futebol, além de um amplo estacionamento para receber moradores e turistas; mas não existem prazos para isso ocorrer, já que esses empreendimentos não devem ficar prontos a tempo da Copa de 2014; arena Pantanal já está 62% concluída

Pós Copa: Arena Pantanal pode virar área de lazer
Pós Copa: Arena Pantanal pode virar área de lazer

LISLAINE DOS ANJOS
DA REDAÇÃO MidiaNwes

Parte integrante do Complexo Multiuso Arena Pantanal, a área de lazer do estádio promete ser um dos espaços mais visitados do local após a realização da Copa do Mundo de 2014. Além disso, é apontada pela própria Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) como "um legado" para a população - principalmente, para os moradores da região do bairro Verdão.

De acordo com o gerente de contrato das obras da Arena Pantanal, engenheiro civil João Paulo Curvo, a área externa possui aproximadamente 130 mil m² (13 hectares). Esse espaço contempla a área verde e a área de lazer dos torcedores do estádio, sendo que 109 mil m² são apenas para o estacionamento.

Na área de lazer, serão construídas três edificações, ligadas por uma passarela suspensa a cinco metros de altura: o restaurante com deck mirante e museu do futebol em uma única edificação; os quiosques de choperias e a escalinata, abrangendo uma área de aproximadamente 20 mil m².

"O projeto da Arena Pantanal previu uma utilização para as áreas de acesso que ficam no entorno da Arena. Existe o projeto para o evento, que é esse que estamos fazendo, e há um projeto de indicação sobre como usar a área para o legado. Parte desse esboço que o projetista criou foi exatamente o que nós estamos construindo agora", disse Curvo.

Toda a área externa, localizada na região norte do estádio, já teve suas obras iniciadas, inclusive a escalinata - estrutura arquitetônica formada por uma escadaria, uma cobertura alusiva (figurativa) e um espelho d'água.

De longe, aliás, muito confundem a obra com uma pequena arquibancada, mas o engenheiro explicou sua função: "A escalinata é uma estrutura contemplativa, que faz alusão a edificações que eram utilizadas na época do império romano. É uma estrutura que vira ponto de referência, ponto de encontro, para a pessoa poder se orientar e falar onde ela está".

Segundo Curvo, 30% dos serviços previstos para aquele espaço já foram executados. No local, inclusive, é possível acompanhar a finalização de toda a estrutura metálica da passarela e dos componentes da área – a chamada etapa de superestrutura.

"Todas as estruturas já estão em andamento. A parte de estrutura metálica da passarela, do museu, restaurante e choperias já está finalizada e agora restam apenas as obras civis, fechamento e parte de acabamento de banheiros e bancadas de cozinha. A área de lazer será toda envidraçada e de uma composição arquitetônica diferente", disse.

De acordo com Curvo, toda a área externa está contemplada no contrato firmado entre o Governo do Estado e a Construtora Mendes Júnior, prevista para ser entregue junto com a obra do estádio, em outubro deste ano. O engenheiro afirmou que 25 homens trabalham exclusivamente nesse espaço externo, sem que adotarem o regime de três turnos.

Além da construção dessas obras complementares e da área verde, a construtora ainda deverá fazer, segundo Curvo, toda a pavimentação da praça de acesso do entorno, incluindo a recomposição dos estacionamentos do Ginásio Aecim Tocantins, da área ao lado da piscina e do Ginásio de Artes Marciais e a composição do novo estacionamento da Arena.

Legado e uso

Apesar das construções na área de lazer já estarem em andamento, Curvo salientou que as obras não serão utilizadas pelo público com esse fim durante os meses de junho e julho de 2014, quando Cuiabá estará sediando quatro dos jogos da Copa do Mundo.

"São espaços que não serão utilizados como restaurante, museu e quiosques durante a Copa do Mundo, por estarem dentro da área de hospitalidade da Fifa [Federação Internacional de Futebol]. Toda essa estrutura da área de lazer já está contratada dessa forma, mas não será utilizada para esse fim durante a Copa. Não haverá a concessão para exploração desses espaços durante o evento porque ele está dentro de uma área reservada para os VIPS da Fifa", explicou.

Segundo o engenheiro, é difícil vislumbrar toda a área do entorno como um legado desde agora, uma vez que ainda não foi definido pelo Governo do estado qual será a forma de gestão do Complexo da Arena.

"Não sei se o Estado vai fazer a concessão para uma empresa privada só da Arena e outra só para a área de lazer, se será tudo contratado junto para o gestor decidir quem será responsável por explorar cada espaço. O Museu de Futebol pode se tornar outra coisa, por exemplo, porque o modo legado dele é esse, mas vai da vontade de quem estiver gerindo o espaço. O mesmo acontece com os quiosques e o restaurante", disse.

O projetista da Arena Pantanal realizou um esboço de como a área externa poderia ser usada durante o modo legado. "Essa área pode ser usada, durante o legado pós-Copa, para abrigar circos, feiras, exposições, eventos, que possam utilizar esse espaço, que será aberto. O projetista deu esse parâmetro, mas isso não virou apto de um contrato. Tudo depende do formato da concessão, que também permite que lá seja construído um prédio comercial, um edifício garagem, enfim", disse.

Segundo o engenheiro, desenhos de criação de quadras esportivas para uso da comunidade, pistas de bicicross e de skate (half pipe) estavam inclusos no projeto, além da construção das estruturas que já estão sendo executadas na obra hoje. "Essa área de lazer tem a concepção de ser totalmente aberta, sendo a estrutura totalmente cercada, mas com espaços livres para o público. Mas eu não tenho o uso dessas obras já contratado. Isso vai depender da concessão", explicou Curvo.

Projeto da Arena

Com capacidade para 44.336 torcedores, a Arena Pantanal foi concebida a partir de modernos conceitos de funcionalidade e sustentabilidade e já teve 62% dos seus trabalhos concluídos. O projeto já recebeu vários prêmios, inclusive um internacional e foi elogiado por instituições ligadas à arquitetura nacional.

O Complexo da Arena Pantanal possui 34 hectares. Só o estádio compreenderá quase 104 mil m² desse espaço e terá capacidade para abrigar 44.336 pessoas. O projeto prevê ainda que a parte interna terá 96 camarotes, além de 1,2 mil lugares reservados à imprensa, 70 banheiros, 20 escadas de acesso e 12 elevadores. Quanto ao estacionamento, a Secopa prevê a construção de 380 vagas dentro da Arena e mais 2,4 mil do lado de fora.

De acordo com a Secopa, a arquitetura do estádio foi projetada para atender a realidade de uma cidade quente como Cuiabá. O projeto prevê ventilação cruzada com tomadas de ar pelos cantos localizados entre os setores de arquibancadas. Além disso, serão instalados pisos e coberturas que amenizam o calor.

O valor global da Arena Pantanal, previsto na Matriz de Responsabilidade, é de R$ 518,9 milhões, sendo que o montante já contratado até o momento – referente à construção da Arena – é de R$ 420 milhões.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247