PP também rejeita oferta de Wagner: suplência, não

Recado é passado pelo próprio presidente do partido na Bahia, o deputado federal e ex-ministro das Cidades Mário Negromonte; "O governador nunca falou sobre esse assunto com o PP e vamos aguardar até depois do carnaval a definição, que esperamos que seja do nosso tamanho. Vamos ocupar um espaço em função do tamanho do PP, votos, capilaridade e lealdade. O governador tem visão, faz política nacional, conhece o tamanho do nosso partido, da participação no governo da presidente Dilma, e saberá escolher"

Recado é passado pelo próprio presidente do partido na Bahia, o deputado federal e ex-ministro das Cidades Mário Negromonte; "O governador nunca falou sobre esse assunto com o PP e vamos aguardar até depois do carnaval a definição, que esperamos que seja do nosso tamanho. Vamos ocupar um espaço em função do tamanho do PP, votos, capilaridade e lealdade. O governador tem visão, faz política nacional, conhece o tamanho do nosso partido, da participação no governo da presidente Dilma, e saberá escolher"
Recado é passado pelo próprio presidente do partido na Bahia, o deputado federal e ex-ministro das Cidades Mário Negromonte; "O governador nunca falou sobre esse assunto com o PP e vamos aguardar até depois do carnaval a definição, que esperamos que seja do nosso tamanho. Vamos ocupar um espaço em função do tamanho do PP, votos, capilaridade e lealdade. O governador tem visão, faz política nacional, conhece o tamanho do nosso partido, da participação no governo da presidente Dilma, e saberá escolher" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Depois de o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Nilo, do PDT, dizer que que "jamais" aceitaria ser candidato a suplente de senador na chapa governista, o PP também avisa que não está disposto a aceitar a oferta de Jaques Wagner.

Recado direto é dado sem interlocutores, pelo próprio presidente do partido na Bahia, o deputado federal e ex-ministro das Cidades Mário Negromonte.

"O governador nunca falou sobre esse assunto com o PP e vamos aguardar até depois do carnaval a definição, que esperamos que seja do nosso tamanho. Vamos ocupar um espaço em função do tamanho do PP, votos, capilaridade e lealdade. O governador tem visão, faz política nacional, conhece o tamanho do nosso partido, da participação no governo da presidente Dilma, e saberá escolher".

Além de posicionar o PP como "terceiro maior partido da base" (três deputados federais, cinco deputados estaduais, 56 prefeitos e mais de 500 vereadores), o progressista, contudo, diz em entrevista ao site Bahia Notícias que o momento é de "paciência" para composição da chapa.

"Vamos seguir ao lado do governador. Foi indicado o candidato [Rui Costa, chefe da Casa Civil] e vamos acompanhar a definição".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247