Pré-candidato, Ataídes vai à tribuna do Senado criticar governo

O senador observou como um fato inusitado o Tocantins ter entre suas principais receitas as transferências do Fundo de Participação dos Estados (FPE); "Porque a arrecadação própria não passa de R$ 1,4 bilhão ao ano", disse o senador; o pré-candidato a governador destacou as renúncias do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e do ex-vice-governador João Oliveira (DEM) e disse que elas decorreram de um "plano maquiavélico", cujo objetivo teria sido assegurar a candidatura do filho do governador anterior, o ex-secretário Eduardo Siqueira Campos (PTB), que pré-candidato a deputado estadual

O senador observou como um fato inusitado o Tocantins ter entre suas principais receitas as transferências do Fundo de Participação dos Estados (FPE); "Porque a arrecadação própria não passa de R$ 1,4 bilhão ao ano", disse o senador; o pré-candidato a governador destacou as renúncias do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e do ex-vice-governador João Oliveira (DEM) e disse que elas decorreram de um "plano maquiavélico", cujo objetivo teria sido assegurar a candidatura do filho do governador anterior, o ex-secretário Eduardo Siqueira Campos (PTB), que pré-candidato a deputado estadual
O senador observou como um fato inusitado o Tocantins ter entre suas principais receitas as transferências do Fundo de Participação dos Estados (FPE); "Porque a arrecadação própria não passa de R$ 1,4 bilhão ao ano", disse o senador; o pré-candidato a governador destacou as renúncias do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e do ex-vice-governador João Oliveira (DEM) e disse que elas decorreram de um "plano maquiavélico", cujo objetivo teria sido assegurar a candidatura do filho do governador anterior, o ex-secretário Eduardo Siqueira Campos (PTB), que pré-candidato a deputado estadual (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - O pré-candidato a governador pelo Pros, senador Ataídes Oliveira, subiu à tribuna do Senado nesta quinta-feira, 5, para criticar o governo do Estado. O senador observou como um fato inusitado o Tocantins ter entre suas principais receitas as transferências do Fundo de Participação dos Estados (FPE). "Porque a arrecadação própria não passa de R$ 1,4 bilhão ao ano", diz o senador, segundo material da Agência Senado. 

Ataídes Oliveira criticou a situação da saúde e da Segurança Pública e acusou falta de investimentos em infraestrutura e saneamento básico, além de cobrar a construção de um centro de convenções para eventos com a finalidade de atrair negócios. "Lamentavelmente, as coisas não são muito boas. O estado é um gigante adormecido", discursou. 

O senador lembrou que o Tocantins tem uma das maiores áreas entre os estados, com 277 mil quilômetros quadrados, tem 15 milhões de hectares prontos para plantio, uma das maiores bacias de água doce do mundo, com dois grandes rios (Tocantins e Araguaia), além de grandes reservas minerais e elevado potencial energético.

"Superar a situação atual é muito fácil, não tem segredo nenhum, porque temos tudo: o que precisamos é de um administrador ou uma administradora que conheça a fundo nossas riquezas e que queira fazer uma ruptura na nossa política, hoje pútrida e petrificada", afirmou.

Segundo a Agência Senado, o pré-candidato a governador destacou as renúncias do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e do ex-vice-governador João Oliveira (DEM) e disse que elas decorreram de um "plano maquiavélico", cujo objetivo teria sido assegurar a candidatura do filho do governador anterior, o ex-secretário Eduardo Siqueira Campos (PTB), que pré-candidato a deputado estadual. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247