Prédio que abrigou Lanceiros Negros será destinado à Defesa e à Casa Civil

O prédio que abrigou a Ocupação Lanceiros Negros por 19 meses, na esquina das ruas General Câmara e Andrade Neves, no centro de Porto Alegre, será destinado pelo Estado para a Defesa Civil e para setores da Casa Civil; segundo nota da assessoria de Comunicação da Casa Civil, o prédio já estava sendo recuperado para esta finalidade e “oferece risco por ser histórico e impróprio para habitação”; o governo não informou quando a Defesa Civil e setores da Casa Civil começarão a funcionar no edifício

O prédio que abrigou a Ocupação Lanceiros Negros por 19 meses, na esquina das ruas General Câmara e Andrade Neves, no centro de Porto Alegre, será destinado pelo Estado para a Defesa Civil e para setores da Casa Civil; segundo nota da assessoria de Comunicação da Casa Civil, o prédio já estava sendo recuperado para esta finalidade e “oferece risco por ser histórico e impróprio para habitação”; o governo não informou quando a Defesa Civil e setores da Casa Civil começarão a funcionar no edifício
O prédio que abrigou a Ocupação Lanceiros Negros por 19 meses, na esquina das ruas General Câmara e Andrade Neves, no centro de Porto Alegre, será destinado pelo Estado para a Defesa Civil e para setores da Casa Civil; segundo nota da assessoria de Comunicação da Casa Civil, o prédio já estava sendo recuperado para esta finalidade e “oferece risco por ser histórico e impróprio para habitação”; o governo não informou quando a Defesa Civil e setores da Casa Civil começarão a funcionar no edifício (Foto: Leonardo Lucena)

Sul 21 - O prédio que abrigou a Ocupação Lanceiros Negros por 19 meses, na esquina das ruas General Câmara e Andrade Neves, no centro de Porto Alegre, será destinado pelo Estado para a Defesa Civil e para setores da Casa Civil. Segundo nota da assessoria de Comunicação da Casa Civil, o prédio já estava sendo recuperado para esta finalidade e “oferece risco por ser histórico e impróprio para habitação”. O governo não informou quando a Defesa Civil e setores da Casa Civil começarão a funcionar no edifício.

Ainda segundo a Casa Civil, “foram feitas sucessivas mediações e esgotadas todas as alternativas de resolução consensual de conflito ao longo de um ano e meio, na presença de representantes do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), seja perante o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) ou no Centro de Conciliação e Mediação da PGE/RS”.

Nas negociações, acrescenta o órgão do governo do Estado, “foi ofertado abrigo e atendimento social no Vida Centro Humanístico no bairro Sarandi, caminhões e ônibus de transporte, com apoio do Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar e Samu. Toda a ação da Brigada Militar ocorreu no sentido de desobstruir o acesso ao local e cumprir a decisão judicial”.

Além da Brigada Militar, que vigia o prédio 24 horas desde a desocupação, em 14 de junho, seguranças privados têm estado no local nos últimos dias.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247