Prefeito é afastado por fraude em licitação

O prefeito de União dos Palmares, Beto Baía (PSD), foi afastado do cargo por suspeita de fraudes no processo licitatório de contratação de empresas de locação de veículos para transporte de estudantes de rede municipal; Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa formulada pelo Ministério Público Estadual (MPE) também investiga o ex-secretário de educação Ricardo Leão, e o atual, Adelino Ângelo, assim como os representantes das empresas de locação; decisão judicial determina, também, o bloqueio de bens e valores de todos os investigados, bem como a quebra do sigilo bancário e fiscal das empresas

O prefeito de União dos Palmares, Beto Baía (PSD), foi afastado do cargo por suspeita de fraudes no processo licitatório de contratação de empresas de locação de veículos para transporte de estudantes de rede municipal; Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa formulada pelo Ministério Público Estadual (MPE) também investiga o ex-secretário de educação Ricardo Leão, e o atual, Adelino Ângelo, assim como os representantes das empresas de locação; decisão judicial determina, também, o bloqueio de bens e valores de todos os investigados, bem como a quebra do sigilo bancário e fiscal das empresas
O prefeito de União dos Palmares, Beto Baía (PSD), foi afastado do cargo por suspeita de fraudes no processo licitatório de contratação de empresas de locação de veículos para transporte de estudantes de rede municipal; Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa formulada pelo Ministério Público Estadual (MPE) também investiga o ex-secretário de educação Ricardo Leão, e o atual, Adelino Ângelo, assim como os representantes das empresas de locação; decisão judicial determina, também, o bloqueio de bens e valores de todos os investigados, bem como a quebra do sigilo bancário e fiscal das empresas (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - O prefeito de União dos Palmares, Beto Baía (PSD), foi afastado do cargo na manhã desta quinta-feira (22), pelo juiz Yulli Roter Maia, por suspeita de fraudes no processo licitatório de contratação de empresas de locação de veículos, em específico para o transporte de estudantes de rede municipal de ensino. Após a Câmara de Vereadores ser notificada acerca da decisão judicial, o vice-prefeito Eduardo Pedrosa (PMN) deve assumir o cargo.

A Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa formulada pelo Ministério Público Estadual (MPE) também investiga o ex-secretário de educação Ricardo Leão, e o atual Adelino Ângelo, assim como os representantes das empresas locadoras de veículos JB Locação de Veículos e MixLoc Locação.

A decisão judicial determina o afastamento imediato do prefeito e o bloqueio de bens e valores de todos os investigados, bem como a quebra do sigilo bancário e fiscal das empresas, a fim de identificar as possíveis irregularidades. 

O juiz Yulli Roter também determinou a proibição das empresas de celebrarem novos contratos no município, mas indeferiu o pedido de suspensão da prestação dos serviços em União dos Palmares, como forma de evitar danos irreversíveis aos estudantes do município. Ele determinou a realização de um novo contrato no prazo de seis meses.

Oficiais de Justiça realizam o cumprimento dos mandados de busca e apreensão nas sedes da Prefeitura e da Secretaria de Educação, a fim de encontrar os documentos relativos à contratação dos serviços das empresas de locação. Ainda há a suspeita de que o prefeito teria manipulado os documentos oficiais.

O caso de irregularidade já vinha sendo denunciado pelos vereadores do município, como também pelo Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público Estadual.

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247