Prefeitos aguardam diálogo com Temer, diz Rui

Durante inaugurações, o prefeito Rui Palmeira (PSDB) disse que as prefeituras esperam um diálogo com o governo federal para negociar a dívida pública, assim como aconteceu com os estados; ele afirmou, ainda, que “o Governo Federal deve olhar pelos municípios porque a situação é muito complicada. Aguardamos essa conversa com o presidente até para tratar dos financiamentos"

Durante inaugurações, o prefeito Rui Palmeira (PSDB) disse que as prefeituras esperam um diálogo com o governo federal para negociar a dívida pública, assim como aconteceu com os estados; ele afirmou, ainda, que “o Governo Federal deve olhar pelos municípios porque a situação é muito complicada. Aguardamos essa conversa com o presidente até para tratar dos financiamentos"
Durante inaugurações, o prefeito Rui Palmeira (PSDB) disse que as prefeituras esperam um diálogo com o governo federal para negociar a dívida pública, assim como aconteceu com os estados; ele afirmou, ainda, que “o Governo Federal deve olhar pelos municípios porque a situação é muito complicada. Aguardamos essa conversa com o presidente até para tratar dos financiamentos" (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Durante inauguração de uma unidade de saúde de um posto em Maceió, o prefeito Rui Palmeira (PSDB) aproveitou para falar sobre eleições e dizer que o eleitorado deve fazer um comparativo com os candidatos e observar aqueles que usam o dinheiro público com responsabilidade. Rui também falou que as prefeituras esperam um diálogo com o governo federal para negociar a dívida pública, assim como aconteceu com os estados. 

"Infelizmente ainda existe espaço para compra de voto, mas acredito que as pessoas vão fazer o comparativo de quem cuida do município e do dinheiro público com responsabilidade. Apesar das dificuldades em várias áreas, estamos entregando as ações e temos tido muita responsabilidade com o cidadão maceioense. O recurso está sendo curto nesse período, mas estamos tratando disso com responsabilidade, diferente do passado recente. Tenho certeza que as pessoas vão fazer esse comparativo", afirmou o prefeito. 

Para Rui Palmeira, a conversa com o presidente Michel Temer para tratar dos débitos da prefeitura com o governo federal, é importante para que Maceió possa assinar avançar na questão dos empréstimos que, inclusive, já foram aprovados. 

"Acredito que o presidente Michel Temer deve buscar o diálogo com as prefeituras, assim como fez com os estados. Mas a questão de Maceió é diferente, porque não temos dívidas com a União, apenas resquícios de débitos muito pequenos. Por outro lado, temos débitos com INSS e de pagamento de Iprev, e o Governo Federal deve olhar pelos municípios porque a situação é muito complicada. Aguardamos essa conversa com o presidente até para tratar dos financiamentos.

Outras capitais do Nordeste também estão aguardando a liberação desses empréstimos. Semana que vem vamos assinar o contrato com a primeira instituição, que é a CAF, do empréstimo de R$ 70 milhões para investimento na cidade. No final do ano passado, recebemos a primeira autorização por parte do Cofiex, que é o comitê que faz a análise dessas operações com instituições de fora e vamos assinar o contrato e encaminhá-lo para o tesouro nacional. Então falta ainda aprovação do Tesouro e do Senado", destacou. 

Ele falou dos pardais e disse que está esperando a reanálise do assunto por parte do Tribunal de Contas, que teria encontrado irregularidades nos contratos dos equipamentos eletrônicos. "Estamos aguardando o Tribunal de Contas. Solicitamos uma reanálise por parte do conselheiro Fernando Toledo e estamos aguardando essa reanálise. A PGE mandou a defesa dentro do prazo legal e estamos aguardando o encaminhamento do Tribunal de Contas". 

Unidade docente

As declarações do prefeito de Maceió foram dadas durante solenidade realizada nesta manhã, na Faculdade Tecnológica de Alagoas (FAT), onde foi inaugurada uma unidade docente de saúde. 

"Há muito tempo a comunidade do Barro Duro aguarda por uma unidade de saúde e agora, com essa parceria, vamos montar uma equipe para a chamada demanda espontânea, com ginecologista, pediatra, enfermeiros. Para a faculdade também vai ser importante, já que é um ponto de estágio para os alunos". 

Essa Unidade docente assistencial é a segunda do estado. Já existe uma no Cesmac e vai ter uma com a Fits. "Temos parcerias em várias áreas e, para o município, é bom, porque não vamos pagar aluguel, conta de água, conta de luz. Vamos fornecer o pessoal, os medicamentos e os suprimentos, assim como alguns equipamentos", pontua. 

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247